Pub

Apresentacao_paulo_alves_olhanenseO ex-preparador físico do Olhanense Daniel Castro acusou o atual treinador da equipa da I Liga portuguesa de futebol, Paulo Alves, de “não saber dosear as cargas e conteúdos de treino” e aconselhou-o a “aperfeiçoar conhecimentos” sobre a matéria.

A resposta do membro da equipa técnica liderada por Abel Xavier, que deixou o Olhanense há duas semanas, surgiu na sequência das críticas do atual técnico à capacidade física dos jogadores, após a derrota com o Sporting de Braga (1-3), em jogo da quarta eliminatória da Taça de Portugal.

Após a partida, Paulo Alves sublinhou que o Olhanense “não tem capacidade física para mais de 60 minutos”, mas não deu justificações para essa análise nem quis analisar o trabalho da equipa técnica anterior.

Em comunicado, Daniel Castro garantiu que a equipa “sempre apresentou níveis competitivos altos e estava adaptada fisicamente” ao modelo implantado pelo ex-treinador, “que era de grande exigência e intensidade”.

“Vencemos jogos com 11 e 10 jogadores em campo e o jogo nunca terminou aos 60 minutos. É de referir que não existiram casos de cãibras nos jogadores enquanto eu estive no Olhanense, o que aconteceu com Paulo Alves como treinador”, sublinha o preparador físico.

“Em termos de jogadores lesionados, após 15 dias da entrada de Paulo Alves, a equipa tem sete jogadores lesionados, nós tínhamos apenas um jogador”, acrescenta Daniel Castro.

O preparador físico acusa Paulo Alves de “não saber dosear as cargas e conteúdos de treino durante a semana” e de ter “dificuldade em entender a relação carga/recuperação”, aconselhando-o “a aperfeiçoar os seus conhecimentos nesse sentido”.

“Paulo Alves deverá (…) preocupar-se com os resultados, visto que em três jogos ainda não ganhou nenhum e já foi eliminado de duas taças. Não é a altura ideal para estar a ‘ver fantasmas’ onde estes não existem”, conclui o membro da equipa técnica liderada por Abel Xavier.

O Olhanense ocupa atualmente o 12.º lugar na I Liga, com nove pontos em nove jogos.

Pub