Pub

“Estamos a nove pontos da subida, com sete jogos disputados e muito campeonato, quase 40 jogos, pela frente. Se não achássemos possível, não valia a pena estarmos neste projeto. Se lhe pedi a subida? Pedi para ficar nos lugares de subida”, disse António Barão, presidente do clube e da SAD, na conferência de imprensa de apresentação do novo treinador

O dirigente descreveu Jorge Paixão como um treinador “com conhecimento, exigente, metódico, disciplinador, ambicioso” e “o mais indicado” para que o Farense atinja, “o mais rápido possível”, os lugares cimeiros

“é óbvio que há treinadores com os quais a bola bate na barra e entra e outros em que a bola bate na barra e sai, mas com o Jorge Paixão creio que ficamos mais perto do sucesso”, acrescentou o dirigente, que no início da época já tinha apontado a subida como objetivo

O Farense ainda não venceu no segundo escalão e soma apenas três pontos em sete jogos realizados, ocupando o 22.º e último lugar

Jorge Paixão, não fugindo á “exigência máxima” de ter de lutar pela subida á I Liga, mostrou-se mais preocupado com o curto prazo, prometendo pensar “jogo a jogo” para “inverter a situação negativa”

“Não venho fazer milagres nem magia, a única coisa que prometi ao presidente foi que iria dar o meu melhor, dedicar-me a 100 por cento e transmitir ambição á equipa”, disse o técnico que substituiu Mauro de Brito, que abandonou o comando técnico a 09 de setembro

“Sinto-me orgulhoso por ter sido escolhido. é um clube histórico, dá-me oportunidade de trabalhar na II Liga, o que acontece pela primeira vez por opção. Quis escolher onde podia trabalhar e o Farense é um clube que me pode projetar. Se eu tiver êxito, o clube também o terá”, concluiu Paixão

O treinador, de 47 anos, estreia-se nas competições profissionais portuguesas, depois de uma passagem de dois anos pelo Qatar, no Al Mesaimeer, tendo antes orientado Almada, Casa Pia, Real Massamá, Pontassolense, Atlético, Recreativo Caála (Angola), Estrela da Amadora e Mafra.

Jorge Paixão, que mantém os adjuntos que já trabalhavam no Farense (Antero Afonso, Carlos Costa e José Serrão), estreia-se domingo, em casa, diante do Lusitânia de Lourosa, em jogo da segunda ronda da Taça de Portugal

Lusa

Pub