Pub

Um grupo de 19 finalistas do Mestrado Integrado em Medicina da Universidade do Algarve quis receber, no sábado passado numa eucaristia realizada na Sé de Faro, a bênção pelo fim da formação iniciada em 2013.

Na celebração, o cónego José Pedro Martins, que presidiu à mesma, pediu-lhes que não se esqueçam que “a vida é dom”. “Esta elevada sabedoria, que não se encontra nas cadeiras académicas, diz-nos que se vos exercitardes no dar, haveis de receber, de encontrar e de experimentar vida realizada”, afirmou o pároco da Sé.

“Há muito para fazer. Há esperança e amor doado em serviço de promoção humana, de dignidade, de respeito, de paz, de fraternidade a pedir anúncio e empenhamento testemunhal. Compaginai esta tarefa com o profissionalismo do vosso saber”, pediu-lhes ainda o sacerdote.

Considerando que “os tempos não são os melhores para quem conclui uma formatura”, o cónego José Pedro Martins disse ser “fácil cair muitas vezes no desânimo e deixar-se seduzir até por propostas e modelos sem luta, sem esperança, sem perseverança”. “Não tenhais medo do que vos espera. Que o vosso coração não vos acuse de preferirdes o projeto de uma vida qualquer, marcada pela falta de profundidade, rigor e amor”, acrescentou, exortando os finalistas a continuarem a “apreciar o saber por mérito próprio, fruto de trabalho aturado” e a continuar “sempre a investigar”, a “alargar horizontes de conhecimento”, a fim de contribuírem para a “elevação de uma sociedade mais credível e competente”.

O sacerdote deixou-lhes a certeza de poderem contar com Cristo. “Contai com Ele, contais bem; vivei apoiados n’Ele, viveis bem; dedicai-vos com o olhar n’Ele, dedicai-vos bem”, afirmou.

Pub