Pub

© Sandra Moreira
© Sandra Moreira

O jornal Folha do Domingo assinalou, nos passados dias 18 e 19 deste mês, o centésimo aniversário da sua fundação com um conjunto de iniciativas que tiveram lugar na Sé de Faro por ocasião também do aniversário da dedicação daquela igreja-mãe da Diocese do Algarve, sendo promovidas em conjunto pela direção do periódico e pelo Cabido Catedralício.

Na sexta-feira à noite decorreu a sessão comemorativa do centenário nos claustros daquela catedral, presidida pelo bispo do Algarve, D. Manuel Quintas.

O diretor de Folha do Domingo, que começou por sublinhar o sentimento de “tristeza” num “dia paradoxal” pelas “atrocidades” cometidas pelos seres humanos uns aos outros pelo mundo, destacou que “ao longo deste século de história, o jornal procurou não dispensar a dimensão religiosa da leitura da vida e da sociedade, sem a qual ela ficaria incompleta, perdendo a sua integralidade”. “Folha do Domingo tem querido trazer a atualidade religiosa para a agenda noticiosa, pretendendo combater o desconhecimento e o preconceito sobre a religião, ajudando a esclarecer, descodificando”, afirmou Samuel Mendonça.

Aquele responsável editorial destacou que “estes cem anos são feitos de muitas vidas de sucessivas gerações de trabalhadores e colaboradores – alguns deles aqui hoje presentes, mas muitos já a viver a terceira parte da eternidade – que construíram este centenário, doando-lhe grande parte da sua existência terrena, muitas vezes em situações muitíssimo adversas”.

“Nesta ocasião de ação de graças, importa destacar o investimento do Algarve e o apoio incondicional dos oito bispos do Algarve que em nós confiaram, nos acompanharam e nos impulsionaram, também a craveira espiritual, intelectual e humana de homens que consagraram o melhor da sua inteligência e vontade com dedicação e amor à causa da imprensa nesta diocese. Sentimo-nos assim muito pequenos diante do facto de termos sido nós os agraciados a viver em funções na direção do jornal esta celebração”, referiu.

Seguiu-se a intervenção do cónego Joaquim Duarte Nunes sobre o tema “A Fundação da Folha do Domingo no contexto da Primeira República”, a apresentação do novo sítio da Diocese do Algarve na internet feita pelo padre Miguel Neto, responsável pelo Sector Diocesano das Comunicações Sociais.

A sessão conclui-se com a intervenção do bispo do Algarve, seguindo-se a interpretação musical da cantora Teresa Salgueiro, ex-vocalista do grupo Madredeus, agora numa carreira a solo.

No final da noite, que contou também com a presença do bispo emérito da Diocese de Lamego, D. Jacinto Botelho, realizou-se um cocktail de confraternização e, no dia seguinte, o bispo do Algarve presidiu à eucaristia do aniversário da dedicação da catedral, comemorativa do centenário do jornal Folha do Domingo.

com Sandra Moreira

Pub