Pub

SalA história do comércio do sal em Castro Marim vai ser contada na futura Casa do Sal, uma obra que deverá estar concluída em 2014, disse hoje o presidente da Câmara.

“Estamos a falar da história do sal em Castro Marim, que é muito forte e dinamizou em tempos a economia local e neste momento está a ser revitalizada. Esta casa quer representar exatamente isso, a história, a cultura do sal e nestes dias é uma oportunidade de promover esta atividade económica do concelho”, afirmou o autarca Francisco Amaral.

O autarca sublinhou que a câmara tem uma salina e irá procurar rentabilizá-la e promover o sal também como forma de ajudar as empresas do concelho ligadas a este negócio.

“Tudo o que possamos fazer para dinamizar mais a comercialização do sal é importante e essa casa também vai servir para isso”, acrescentou Francisco Amaral, referindo que essas empresas são parceiras neste investimento, embora não ativos.

A Câmara de Castro Marim anunciou num comunicado que está a concluir a 2.ª fase da obra da Casa do Sal de Castro Marim, que conta com um investimento de 383 mil euros e um prazo de execução de nove meses.

Instalada no ano antigo Edifício da Balalaica, na vila de Castro Marim, o projeto vai contar com “um espaço de ‘merchandising’ associado ao sal de Castro Marim, o melhor sal do mundo, uma área de exposições e um espaço multimédia, que integrará uma rede de circuitos de visita à Reserva Natural do Sapal de Castro Marim/Vila Real de Santo António”, explicou o município algarvio.

A autarquia referiu ainda que o processo de criação da casa do sal teve problemas com a insolvência do empreiteiro na primeira fase, levando a câmara “a tomar posse administrativa” do espaço.

Pub