Breves
Inicio | Economia | Hotel de Tavira encerra, informa clientes que têm de sair e convoca funcionários

Hotel de Tavira encerra, informa clientes que têm de sair e convoca funcionários

Hotel_porta_novaFuncionários do hotel Porta Nova, em Tavira, estão hoje a aguardar informações da administração sobre o seu futuro, depois de na quarta-feira aquela unidade de alojamento ter sido encerrada e os clientes informados que tinham de sair.

Em causa estará um “problema com o banco”, disse à agência Lusa um elemento da equipa de segurança que está à porta do hotel a controlar as entradas, frisando que os “clientes foram informados da situação” na quarta-feira à noite e “estão a sair” à medida que encontram soluções, mas “têm um prazo limite até hoje” para deixar a unidade.

A mesma fonte disse não poder adiantar mais informações, remetendo mais explicações para administração do grupo detentor da unidade, o MG Hotels, que também conta com outros dois hotéis na zona de Albufeira.

A Lusa contactou uma das unidades do grupo, em Albufeira, para tentar obter esclarecimentos do MG Hotels, mas nenhum administrador do grupo não se encontrava na unidade e a fonte que a Lusa contactou disse não ter informações de quando o responsável estaria disponível para prestar declarações.

Os funcionários foram convocados para se apresentarem hoje de manhã na unidade e um dos trabalhadores que se concentraram à porta o hotel Porta Nova, em Tavira, a aguardar mais informações sobre as razões do encerramento, disse à Lusa que os trabalhadores “não sabem o que aconteceu nem lhes foi dada qualquer justificação para o fecho”.

A mesma fonte, que pediu para não ser identificada, adiantou que os trabalhadores “nunca tiveram problemas com o pagamento dos salários, que estão em dia e até já estão na conta” bancária os referentes a setembro, e “foram apanhados de surpresa” com este encerramento, cujas razões dizem “desconhecer”.

À entrada da unidade hoteleira, com quatro estrelas e que se encontrava com a ocupação a cerca de 50 por cento, segundo funcionários ouvidos pela Lusa, está um papel em cada uma das portas de acesso ao átrio da receção com a indicação “encerrado”, em português e inglês.

O coordenador do Sindicato dos Trabalhadores da Hotelaria do Algarve, Tiago Jacinto, disse que só tomou conhecimento da situação pela Lusa e ainda não recebeu nenhuma queixa de trabalhadores, mas que está no terreno a tentar perceber o que aconteceu.

Verifique também

Guadiana ficará navegável até ao Pomarão no final deste mês

A navegação em segurança no rio Guadiana entre a barra de Vila Real de Santo …