Pub

Despedida em Faro da imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima no dia 3 de outubro de 2009. © Samuel Mendonça
Despedida em Faro da imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima no dia 3 de outubro de 2009.
Foto © Samuel Mendonça

A imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima vai iniciar esta quarta-feira, durante as celebrações do 13 de maio, uma peregrinação de 12 meses às dioceses portuguesas no âmbito dos preparativos para as comemorações do centenário das aparições.

Cartaz
Cartaz

A imagem virá ao Algarve em dezembro de 2015, segundo informou o bispo diocesano.

A Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) publicou uma nota a respeito desta iniciativa, na qual desafiam as dioceses do país a acolher de forma “calorosa” e com “profundidade” de fé a visita da imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima, que se prolonga até maio de 2016.

Os responsáveis católicos consideram que esta é uma oportunidade para que Portugal possa ver a força de uma “Igreja em saída”, que quer ir “ao encontro” de todos, e de cada comunidade ou família retomar “a esperança” que por vezes parece “vacilar no meio dos dramas e incertezas do tempo presente”.

Nesse texto, os bispos sublinham que “a força da fé cristã e o modo como ela se vive” no país “não seriam os mesmos” sem a afirmação da “espiritualidade de Fátima”.

Ela é hoje “parte integrante” na “expressão da fé” das comunidades católicas, “em todos os recantos” de Portugal, das zonas rurais às urbanas, do mundo mais simples ao mais desenvolvido”.

Para os prelados, a Mensagem de Fátima é “plenamente conforme ao Evangelho de Jesus Cristo” e contém em si todos os “elementos constitutivos do cristianismo”.

Daí que ela esteja “no coração da Igreja”, realça a CEP, recordando “as peregrinações dos Papas Paulo VI, João Paulo II e Bento XVI” à Cova da Iria, “bem como de inúmeros membros do episcopado, do clero e cristãos do mundo inteiro”.

Visita da imagem peregrina de N. Sra. de Fátima ao Algarve na década de 50
Visita da imagem peregrina de N. Sra. de Fátima ao Algarve na década de 50

A imagem que vai percorrer o país é a que foi entronizada na Basílica de Nossa Senhora do Rosário no ano de 2003 e que percorreu o mundo na década de 50 do século XX. Recorde-se que a imagem de Nossa Senhora de Fátima esteve no Algarve nas décadas de 40 e 50 e, mais recentemente, visitou todas as paróquias do Algarve entre 2007 e 2009, no âmbito do programa pastoral de seis anos que a Igreja algarvia viveu entre 2006 e 2012.

Receção à imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima no dia 13 de outubro de 2007
Receção à imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima em Faro, no dia 13 de outubro de 2007

Por outro lado, a imagem que chega em dezembro ao Algarve já visitou em agosto do ano passado o Carmelo algarvio, no Patacão (concelho de Faro) no âmbito de uma peregrinação que pretendeu envolver também as comunidades contemplativas na celebração do Centenário das Aparições de Fátima.

Segundo a agência Ecclesia, o reitor do Santuário de Fátima, padre Carlos Cabecinhas, espera que a próxima “grande peregrinação festiva” seja “uma forte experiência de fé, através das celebrações, momentos de oração e expressões de piedade popular”.

Em declarações divulgadas pela sala de imprensa da instituição, o sacerdote deseja que esta ação chegue a “todas as faixas etárias” e seja um momento em que “todos tenham oportunidade de aprofundar o conhecimento e vivência da mensagem de Fátima”.

Apresentado como uma forma de sensibilizar e de chamar a atenção para o Centenário das Aparições, em 2017, o projeto da peregrinação nacional foi apresentado aos bispos portugueses que o acolheram com entusiasmo.

No âmbito deste projeto, o Santuário de Fátima preparou um guião, disponível online, com diversos materiais de apoio que facultou às dioceses, tendo em vista a preparação e concretização dos vários momentos da visita da imagem.

Após deixar o Santuário de Fátima, a imagem peregrina fará o seguinte percurso por Portugal: Viseu, Braga, Viana do Castelo, Vila Real, Bragança-Miranda, Lamego, Coimbra, Guarda, Portalegre-Castelo Branco, Setúbal, Évora, Beja, Algarve, Santarém, Lisboa, Madeira, Aveiro, Açores, Porto, Leiria-Fátima.

D. Manuel Quintas já explicou que, na vinda da imagem ao Algarve, “não é possível passar por todas as paróquias”. “Aqui no Algarve ficará, talvez, 10/15 dias em dezembro. Mas queremos que passe por todo o Algarve, pelo menos nas cidades principais”, afirmou o prelado.

Entrega da imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima no dia 4 de outubro de 2009. © Samuel Mendonça
Entrega da imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima no dia 4 de outubro de 2009.
© Samuel Mendonça

A primeira imagem peregrina de Fátima, feita segundo indicações da irmã Lúcia, foi oferecida pelo bispo de Leiria e coroada pelo arcebispo de Évora a 13 de maio de 1947, tendo desde esta data, por diversas vezes, percorrido o mundo inteiro.

com Ecclesia

Pub