Breves
Inicio | Igreja | Imagem peregrina de N. Sra. de Fátima chegou ontem ao Algarve

Imagem peregrina de N. Sra. de Fátima chegou ontem ao Algarve

Chegada_imagem_peregrina_n_sra_fatima_algarve (4)
Foto © Samuel Mendonça

Eram 15.27h quando a imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima passou ontem a ponte sobre a ribeira do Vascão e, cruzando a fronteira com o distrito de Beja, chegou ao Algarve.

A acolhê-la, juntamente com um grupo de cerca de 30 pessoas, estava o padre Carlos Matos, pároco do Ameixial, paróquia algarvia que faz fronteira com a congénere alentejana de Almodôvar de onde veio a imagem que desde maio deste ano está a percorrer todas as dioceses portuguesas no âmbito do centenário das aparições de Fátima que se comemorará em 1917.

Após breves instantes de paragem para cumprimentos aos elementos da comitiva da diocese alentejana que veio trazer a imagem da Virgem, a mesma seguiu até à igreja paroquial do Ameixial, onde a aguardava o bispo do Algarve, D. Manuel Quintas e o vigário episcopal para a pastoral, o cónego José Pedro Martins, juntamente com muitas pessoas daquela comunidade e de outras partes do Algarve que a ovacionaram.

Chegada_imagem_peregrina_n_sra_fatima_algarve (21)
Foto © Samuel Mendonça

Ali, o bispo de Beja, que veio acompanhado do vigário geral e de mais de 50 de diocesanos que vieram de autocarro e em carros particulares, explicou que a imagem peregrina “percorreu o Alentejo todo, desde o alto ao baixo”. “É com muita alegria que, aqui na serra, vos confio a imagem de Nossa Senhora peregrina. Espero que ela poise no coração dos algarvios assim como poisou no coração dos alentejanos”, desejou D. António Vitalino.

“É com muita alegria que recebemos, da diocese irmã de Beja, a imagem peregrina e queremos acolhê-la como Mãe que vem visitar-nos a nós, seus filhos”, respondeu D. Manuel Quintas, desejando que a visita possa ser para todos “estímulo e força nas dificuldades e limitações da vida”.

O bispo do Algarve convidou os cristãos algarvios a rezarem o terço durante a estadia da imagem na diocese, correspondendo ao pedido nas aparições de Fátima. “Que bom seria que neste tempo de advento e nesta quadra natalícia, sentindo a Mãe de Jesus e nossa Mãe mais próximo de nós, pudéssemos corresponder-lhe a este pedido e, tanto quanto possível, rezando em família”, afirmou, lembrando que a oração, uma das “marcas da mensagem” de Nossa Senhora em Fátima, “conduz à mudança de vida”.

Chegada_imagem_peregrina_n_sra_fatima_algarve (58)
Foto © Samuel Mendonça

Após a oração presidida pelo pároco do Ameixial, a imagem peregrina seguiu para Faro acompanhada pelo cónego José Pedro Martins e por algumas pessoas que a aguardavam na berma da estrada, tendo parado na Cortelha, em São Brás de Alportel e na Conceição de Faro, para breves momentos oração presididos pelos párocos locais. Nas preces à Virgem de Fátima pediu-se pela paz no mundo, pelos refugiados, pelas vítimas do terrorismo e da violência doméstica.

Chegada_imagem_peregrina_n_sra_fatima_algarve (77)
Foto © Samuel Mendonça

Chegada a Faro à noite, a imagem visitou o hospital, onde a aguardava um grupo de doentes, médicos, funcionários e voluntários, entre outras pessoas. Sob a presidência do padre Luís Gonzaga Nunes, assistente espiritual daquela unidade de saúde, realizou-se também uma breve oração que contou com a participação de representantes da administração hospitalar.

A imagem peregrina prosseguiu para o Largo do Carmo, onde a aguardava uma multidão, para a celebração de acolhimento que ali teve lugar presidida pelo bispo do Algarve. D. Manuel Quintas destacou o objetivo da visita que se prolongará na diocese algarvia até ao dia 1 de janeiro de 2016, evidenciando que Nossa Senhora vem como Mãe conduzir os algarvios para o seu filho. “Faz-se peregrina connosco, de modo a não nos perdermos, nem esmorecermos no caminho que a Ele nos conduz. Apoiados nela, a peregrina da fé, (…) não hesitemos em nos deixarmos conduzir ao encontro de Cristo para escutarmos e fazermos o que Ele tem hoje a dizer-nos”, pediu, acrescentando que a “Senhora da visitação e da alegria” promove a “conversão do coração” e a “mudança de vida”, o “regresso a Cristo” e à “comunidade eclesial”.

Chegada_imagem_peregrina_n_sra_fatima_algarve (94)
Foto © Samuel Mendonça

A este respeito, D. Manuel Quintas voltou a lembrar a oração como “caraterística dominante da mensagem de Fátima” que leva à conversão pessoal e à “doação aos outros, sobretudo aos mais frágeis e indefesos”. “A Senhora do silêncio vem ensinar-nos a escutar a palavra, a acolhê-la no nosso coração e com ela iluminar a nossa vida. Vem ensinar-nos a responder à palavra escutada na oração fiel de cada dia”, frisou.

Chegada_imagem_peregrina_n_sra_fatima_algarve (110)
Foto © Samuel Mendonça

O bispo diocesano destacou ainda que “Maria vem como Mãe de misericórdia” no Ano Jubilar que agora se inicia. Segundo D. Manuel Quintas, a “estrela da nova evangelização” vem ajudar a “abrir o coração ao impulso do Espírito Santo” para fazer “discípulos e missionários” que assumam o “testemunho cristão, ousado e decidido, que contrarie a ignorância e a indiferença face ao conhecimento de Cristo e aos valores do evangelho”, um testemunho que leve à superação “entre a fé professada e celebrada e as opções quotidianas que a vida pessoal e o mundo de hoje apresentam”.

O prelado lembrou que Nossa Senhora partirá hoje da Sé de Faro – para onde seguiu em procissão que percorreu algumas das principais ruas da capital algarvia – como “peregrina da Paz e da reconciliação”, unindo num “abraço materno” as cidades vilas e aldeias do Algarve “para que em todos despertem e cresçam ainda mais sentimentos fraternos de perdão, reconciliação e apoio mútuo”.

Chegada_imagem_peregrina_n_sra_fatima_algarve (131)
Foto © Samuel Mendonça

D. Manuel Quintas concluiu a sua intervenção com uma oração à “Mãe peregrina” a quem confiou toda a região algarvia, os seus responsáveis, habitantes, visitantes, os que sofrem, vítimas da doença, desemprego, desavenças familiares, laborais, sociais, religiosas, solidão e abandono, bem como a Igreja diocesana. Juntamente com a multidão, o bispo do Algarve pediu ainda a proteção da Virgem para as famílias, crianças, jovens, esposos e idosos.

Segundo o programa divulgado, a imagem irá esta noite à paróquia do Montenegro, a única no Algarve dedicada a Nossa Senhora de Fátima, para a procissão pelas 20h até à igreja paroquial, regressando depois à catedral de Faro.

Verifique também

Sínodo para a Amazónia foi “laboratório do que se pretende para a Igreja e para o mundo” [c/vídeo🎦]

O teólogo Juan Ambrosio considera que a Amazónia “é um laboratório do que o papa …

Folha do Domingo

GRÁTIS
BAIXAR