Breves
Inicio | Cultura | Inauguração do restauro do órgão de tubos da igreja matriz de Portimão ocorre no Festival de Órgão do Algarve

Inauguração do restauro do órgão de tubos da igreja matriz de Portimão ocorre no Festival de Órgão do Algarve

Após restauro, que teve início em agosto deste ano, o órgão de tubos da igreja matriz de Portimão voltará a fazer ouvir no próximo dia 3 de novembro.

Os trabalhos, que decorreram de agosto até este mês, incluíram a desmontagem, a reparação, a montagem, a limpeza e a afinação do instrumento, cujo ano de fabrico é 1886. A recuperação foi realizada pelo mestre Dinarte Machado, um dos mais conhecidos organeiros portugueses.

Nos últimos anos, o Festival de Órgão do Algarve tem incluído concertos no órgão da igreja matriz de Portimão, o que levou a que se pensasse na sua reparação. “Os organistas sempre se queixaram (e com razão) das condições do órgão”, explica o padre Mário de Sousa, pároco da paróquia da matriz de Portimão, parceira, conjuntamente com o município de Portimão, da Associação Cultural Música XXI na organização do Festival de Órgão do Algarve.

A edição deste ano do evento incluirá então esse concerto no dia 3 de novembro, pelas 21h30, de inauguração do restauro, protagonizado pela organista Margarida Oliveira e com a participação do Coral Adágio dirigido pelo maestro António Alves.

Para além das obras a solo para órgão que utilizarão toda a registação do instrumento, será apresentada a obra ‘Laetatus Sum’ para coro e órgão do compositor italiano Domenico Scarlatti, inspirada num salmo religioso.

O concerto seguinte na igreja matriz de Portimão tem lugar a 9 de novembro, pelas 21h30. Tentos, batallas, canzonas, suites, romances e concertos serão as obras a escutar, quer a solo quer na combinação peculiar de órgão e trompa, respetivamente com Daniel Nunes e Edgar Barbosa.

O restauro do órgão, no valor de cerca de 20 mil euros, foi custeado pela Câmara de Portimão. A autarquia regozija-se que o Festival de Órgão volte a ter uma edição “estendida à região” com o objetivo de “continuar a conquistar público novo para usufruir de música para órgão, cativar munícipes para a preservação de instrumentos que são património, divulgar música portuguesa e erudita e espalhar pelo Algarve o entusiasmo pelos órgãos históricos”.

Verifique também

Paróquia de São Sebastião de Loulé vai criar espaço museológico com património descoberto

O pároco de Loulé anunciou a criação de um museu com o património descoberto na …