Pub

De acordo com a organização, a decisão do Colégio dos Comissários Desportivos de desclassificar Hirvonen surgiu na sequência do relatório feito após a verificação final dos carros, onde foram detetadas “situações não conformes no Citroen”, nomeadamente na embraiagem e na ventoinha do turbo.

Apesar de a Citroen ter anunciado que vai recorrer da decisão dos comissários desportivos da prova, foi já publicada uma nova classificação, na qual o norueguês Mads Ostberg (Ford), segundo classificado, foi declarado vencedor.

Com a desclassificação de Hirvonen, Sebastien Loeb volta novamente à liderança do mundial de ralis com 66 pontos, com o norueguês Peter Solberg em segundo lugar. Hiroven cai, entretanto, de uma potencial liderança para a quarta posição, atrás de Ostberg.

Liliana Lourencinho com Lusa
Pub