Pub

“Os candidatos dos três principais partidos perderam, em conjunto, mais de um milhão de votos em relação à eleição presidencial anterior e isto é grave e merece reflexão por parte de todos os partidos”, declarou à agência Lusa o antigo ministro do Equipamento Social no governo de António Guterres.

À margem da conferência por si apresentada e denominada “Vencer a corrupção, pela despartidarização da administração pública e pela transparência, responsabilização e participação cívica”, João Cravinho, engenheiro civil com raízes familiares na aldeia de Alte, Loulé, sublinhou que o dado mais importante a retirar do último ato eleitoral foi a abstenção.

“O dado mais importante é a abstenção, que é muito elevada e fez com que os diversos candidatos que já se tinham candidatado na eleição [presidencial] anterior tivessem perdido votos”, recordou.

Cravinho também referiu que os resultados, em termos de distanciamento relativo dos candidatos, trouxeram “sem dúvida nenhuma alguma surpresa”.

Para João Cravinho, a surpresa da noite eleitoral foi Fernando Nobre, mas também os resultados obtidos pelo candidato José Manuel Coelho.

Folha do Domingo/Lusa
Pub