Breves
Inicio | Sociedade | Jornalistas algarvios falecidos vão ser homenageados

Jornalistas algarvios falecidos vão ser homenageados

No próximo dia 12 de outubro vão ser homenageados seis jornalistas algarvios já falecidos. Bernardino Martins, Carlos Farinha, Teixeira Marques, Marcelino Viegas, José Mealha e João Mendes tiveram em comum sobretudo o trabalho jornalístico na área do desporto, mas também da informação generalista algarvia nas três últimas décadas do século passado.

Em nota enviada ao Folha do Domingo, a organização realça que foram todos “homens apaixonados pelo desporto e pela comunicação”. “Mal sabiam eles que estavam a ajudar a escrever a história do jornalismo desportivo na nossa região, levando o Algarve a todos os cantos do país e mesmo além-fronteiras, através do (notável) trabalho produzido para jornais e rádios”, acrescenta a informação.

Os organizadores do jantar-convívio que terá lugar no restaurante “O Museu”, em Boliqueime, com uma sessão evocativa, realçam que os falecidos jornalistas “começaram, todos, num tempo em que os trabalhos eram enviados por telefone fixo”, uma vez que os terminais móveis ainda não existiam.

“Depois veio o telex, com as suas fitas de quilómetros, e mais tarde o faxe, antes de se democratizar o computador, sobretudo na sua versão portátil, a mais adequada à função do jornalista”, acrescenta a nota, lembrando que aqueles profissionais “viveram as décadas de 70, 80 e 90, que assinalaram as maiores transformações de sempre da imprensa escrita: a cor, a edição diária dos jornais desportivos, a utilização crescente de recursos informáticos”.

“Atreveram-se quase todos, com a mesma competência e ousadia, nos caminhos da informação generalista e foram, também aí, vozes respeitadas deste Algarve ainda hoje longe demais dos grandes centros e, por isso, carente de gente que a afirme pelas ondas hertzianas, pela tinta dos jornais ou pela imagem das televisões”, observa-se.

A mesma informação explica ser “essa memória de tenazes cabouqueiros de uma nova dimensão do jornalismo” na região algarvia, “com particular relevância na informação desportiva”, que se pretende “reavivar, por uma noite que seja, numa jornada de confraternização e reconhecimento que evocará estes seis comunicadores, recordando o seu percurso não apenas no domínio da imprensa mas também noutras atividades a que também se dedicaram”.

Bernardo Martins

Bernardino Martins, natural de Vila Real de Santo António, faleceu no dia 17 de maio de 2018, com 83 anos. Antigo árbitro, foi fundador e diretor do jornal “Desportivo do Algarve” e colaborou com várias estações emissoras da nossa região e com vários órgãos da informação escrita, fazendo, nos últimos anos, ouvir a sua voz como repórter e comentador da Rádio Fóia.

Carlos Farinha

Carlos Farinha, natural de Lagos, faleceu no dia 11 de maio de 2018, com 71 anos. Fez rádio em Angola e foi árbitro de basquetebol aí e também no Algarve, depois da descolonização. Na região algarvia voltaria às ondas hertzianas, em várias estações, a última das quais a Rádio Fóia, colaborando com vários jornais, entre os quais o Record.

Teixeira Marques

Teixeira Marques, natural de Vila Real de Santo António, faleceu no dia 9 de novembro de 2014, com 65 anos. Foi treinador e árbitro de futebol antes de iniciar uma longa colaboração com jornais nacionais (Record, Gazeta dos Desportos e Correio da Manhã) e alguns regionais, tendo também ocasionais passagens por estações de rádio da região algarvia.

Marcelino Viegas

Marcelino Viegas, natural de São Brás de Alportel, faleceu no dia 23 de março de 2013, com 71 anos. Durante décadas marcou presença regular nas páginas de A Bola, então o jornal desportivo de referência, participando ainda num leque assinalável de projetos de cariz regional, na imprensa escrita e na rádio, trabalhando mesmo depois de perder a visão.

José Mealha

José Mealha, natural de Silves, faleceu no dia 26 de dezembro de 2010, com 54 anos. Trabalhou em várias rádios locais, com destaque para a Rádio Clube do Sul, fazendo relatos de futebol, e escreveu para um grande número de publicações regionais e nacionais, como Sul Desportivo, O Algarve (chefe de redação), Algarve Press, Correio da Manhã ou Record.

João Mendes, natural de Faro, faleceu no dia 2 de fevereiro de 2005, com 57 anos. Colaborou em diversos órgãos, regionais (Sul Desportivo, Alfaghar) e nacionais (Record, Jornal de Notícias), da imprensa escrita e foi correspondente no Algarve da Rádio Renascença e das agências noticiosas ANOP e NP. Foi secretário-técnico em vários clubes do Algarve.

Os interessados em participar deverão fazer a sua inscrição através dos seguintes números 912205648 (Neto Gomes) ou 917824341 (Armando Alves).

Verifique também

Colisão na EN124 fez ontem dois feridos graves e um ligeiro em Silves

Uma colisão entre dois veículos ligeiros na Estrada Nacional 124, em Silves, no Algarve, provocou …