Breves
Inicio | Igreja | Jovens católicos algarvios celebraram com o seu bispo a festa da fé

Jovens católicos algarvios celebraram com o seu bispo a festa da fé

Jdj_2015 (270).JPG
© Samuel Mendonça

No contexto da XXX Jornada Mundial da Juventude que a Igreja Católica celebrou no último domingo, cerca de 650 jovens católicos algarvios viveram no último sábado, com o seu bispo, a festa da fé em Jesus Cristo na Jornada Diocesana da Juventude (JDJ), promovida em Vila Real de Santo António pelo Secretariado da Pastoral Juvenil da Diocese do Algarve.

Numa alusão à mensagem do Papa Francisco para a XXX Jornada Mundial da Juventude, intitulada “Felizes os puros de coração, porque verão a Deus” (Mt 5, 8), o bispo do Algarve lembrou na eucaristia da JDJ que se realizou na Escola Secundária de Vila Real de Santo António, que “ser feliz é vocação de todos”. “Não podemos desligar o caminho da felicidade da comunhão com Deus. A felicidade não quer nada com o egoísmo, com o individualismo. Nós nascemos para viver com os outros e para os outros, não contra os outros”, advertiu D. Manuel Quintas, sublinhando que “a verdadeira fonte de felicidade é o próprio Deus”.

Jdj_2015 (227).JPG
© Samuel Mendonça

O prelado destacou ainda que “a pureza de coração é, sobretudo, interior”. “Não é o que entra em nós, mas o que sai de nós que quebra esta dimensão da pureza e da transparência. É do interior do coração dos homens que saem os maus pensamentos e toda a maldade que somos capazes de realizar”, sustentou, lembrando que a pureza de coração está presente também nas opções que se tomam na vida. “Há muitas solicitações que nos levam a assumir, até como critérios de vida, uma felicidade que não é autêntica, um amor que não é verdadeiro, que não é expressão de generosidade, altruísmo, doação e dedicação aos outros, mas que é fruto do egoísmo. Um amor falsificado não é caminho da verdadeira felicidade”, alertou.

D. Manuel Quintas pediu ainda aos jovens que se lancem à descoberta das propostas que lhes são feitas na Igreja. “Descobrireis que ser cristão «não consiste numa série de proibições que sufocam os nossos desejos de felicidade, mas num projeto de vida que pode fascinar os nossos corações»”, afirmou, citando a mensagem do Papa. “Cristo é caminho que nos conduz a este ver a Deus. Mas é preciso também deixarmo-nos ver por Deus e encontrar por Cristo. Às vezes, aquilo que parece difícil torna-se mais fácil quando nos colocamos numa atitude de acolhimento e disponibilidade, de quem se coloca diante de Deus, de Cristo, do sacrário e se deixa ver, moldar e trabalhar por Ele”, completou.

Lembrando o exemplo de Santa Teresa de Jesus também referido pela Papa, cujo 500º aniversário de nascimento se assinalava naquele dia, que “cresceu e descobriu que uma das maneiras de ver a Deus é através da oração”, destacou que a Bíblia e o “rosto dos irmãos” são outros meios de ver a Deus.

A JDJ teve início logo na sexta-feira à noite com a chegada, a acreditação, a acomodação e o jantar na Escola Secundária de Vila Real de Santo António, onde pernoitaram.

Jdj_2015 (115).JPG
© Samuel Mendonça

Seguiu-se depois a caminhada até à Praça Marquês de Pombal, onde teve início a JDJ com a apresentação das paróquias presentes e a sessão de boas-vindas das entidades. O pároco de Vila Real de Santo António agradeceu a presença dos jovens em nome da vigararia e da paróquia. “Que os momentos que vão passar aqui na nossa cidade sejam momentos de uma rica experiência de vida cristã e de uma rica experiência de vida de comunidade e que deixem nesta terra um grande testemunho da alegria cristã”, desejou o padre Agostinho Pinto que exortou os jovens a ver a sociedade “com os olhos de Deus”.

Também a vice-presidente da Câmara Municipal manifestou a alegria do município por receber aquela multidão juvenil de todo o Algarve. “É muito bom ver aqui jovens que acreditam e que vivem com Deus. Devem seguir esse ensinamento”, afirmou Maria da Conceição Cabrita.

O assistente espiritual do Secretariado Diocesano da Pastoral Juvenil (SDPJ) exortou os jovens a “anunciar ao mundo, com alegria e boa disposição”, que Deus é alguém que os “enche de sentido” e “dá alegria e esperança” à sua vida. “Façam o favor de ser felizes e de fazer os outros felizes. Façam o favor de testemunhar a Vila Real e ao Algarve que quem é cristão, é feliz. Que queiramos, com Jesus, encontrar a pureza da nossa vida. Que queiramos ver Deus uns nos outros, mas que queiramos apresentar e fazer com que os homens de hoje e de amanhã vejam em nós o rosto de Deus e de Jesus Cristo”, pediu o padre António de Freitas, numa alusão à mensagem do Papa.

A noite teve continuidade com a realização de um peddy paper por equipas que teve como objetivo a confraternização entre os membros das diferentes paróquias à luz do tema da mensagem do Papa e da contextualização bíblica de cada um dos jogos lúdico-recreativos propostos assentes em valores como a partilha, o respeito, a interação ou a comunhão.

Após o regresso da multidão à escola, perante a curiosidade dos moradores e transeuntes, a noite prosseguiu madrugada dentro até cerca das 3h com a vigília de oração, marcadamente simbólica e organizada pelas comunidades de Ferreiras, Patacão e matriz de Portimão, com adoração ao Santíssimo Sacramento e celebração do sacramento da reconciliação (confissão) dos jovens.

Jdj_2015 (205).JPG
© Samuel Mendonça

No sábado, após a oração da manhã com formação de um símbolo humano alusivo ao tema da JDJ, os participantes, novamente organizados por grupos, foram convidados a fazer dois trabalhos. Metade dos participantes fez uma filmagem de um minuto através da qual expressaram o que é que é ser jovem, o que é que é viver uma JDJ e o que é que é ser puro de coração. A outra metade, com base na passagem bíblica da mensagem de Francisco, preencheu um quadro com uma definição, uma fórmula matemática, um comentário ou comparação e um cartoon para o sentimento felicidade.

No final da eucaristia, em que foi feito apelo à participação no Festival Jota, foi entregue a cruz das Jornadas Diocesanas da Juventude à paróquia de Estômbar, anunciada pelo padre António de Freitas, como a comunidade paroquial que acolherá o encontro em 2016.

Depois da eucaristia e do almoço, teve lugar a apresentação dos trabalhos de grupo realizados de manhã e o dia terminou com um concerto de um grupo composto por jovens da paróquia de Quelfes e um elemento das paróquias de Raposeira, Vila do Bispo e Sagres.

Verifique também

Núcleo de Faro da LIAM celebrou 75 anos de trabalho missionário

O núcleo de Faro da Liga Intensificadora da Ação Missionária (LIAM) celebrou no passado domingo …