Pub

A concretizar-se, a demissão em bloco pode provocar a realização de eleições antecipadas em Silves, admitiu o socialista João Palma, que diz compreender as razões para as duas primeiras reprovações ao documento, mas censura a terceira.

A proposta de orçamento apresentada pelo executivo foi chumbada na passada semana pela terceira vez pelos vereadores do PS e da CDU que, em conjunto (4), que ultrapassam o número de vereadores do PSD (3).

Desde novembro que a proposta é reprovada pela oposição que diz que só fará aprovar o documento quando forem realmente tidas em conta as suas sugestões – que visam reduzir a despesa -, e quando as receitas forem mais realistas.

Em declarações à Lusa, o presidente da Junta de Alcantarilha, João Palma, contou que na segunda-feira, dia em o PS/Silves se reuniu para debater os problemas em torno da reprovação do orçamento, tinha pronta a carta de demissão para entregar.

Ao colocar o seu lugar à disposição João Palma foi seguido pelos restantes membros da freguesia, que não se disponibilizaram para assumir o cargo, fazendo o presidente recuar na decisão.

“Sou uma pessoa responsável e não ia abandonar a freguesia sem que alguém me substituísse”, explicou o autarca, mostrando-se “magoado” com o PS/Silves, que manifestou solidariedade com os vereadores do PS mas não o fez com as juntas.

Por outro lado, João Palma afirma não compreender como é que o PS nacional pede consenso ao PSD para a aprovação do Orçamento de Estado para 2011 e depois a nível local “tem esta postura”.

Lusa

Pub