Pub

A Junta Regional do Algarve do Corpo Nacional de Escutas (CNE) decretou sete dias de luto regional pelo falecimento do padre Domingos da Silva Fernandes.

O sacerdote, de 77 anos falecido hoje, foi assistente regional do CNE no Algarve, tendo o então bispo do Algarve D. Júlio Rebimbas lhe solicitado em 1968 a reorganização do movimento escutista que levou ao surgimento da Junta Regional do Algarve. Nessa altura, o CNE era sustentado pelo chefe Manuel Gonçalves Rodrigues Júnior, chefe de expansão que vinha de Lisboa.

O padre Domingos Fernandes, que aderiu ao CNE com 18 anos, prosseguiu na atividade escutista e realizou o curso da Insígnia de Madeira [associada ao primeiro curso de formação de dirigentes do Corpo Nacional de Escutas (CNE)] no campo-escola do Fraião, em Braga.

Na vila de Monchique ajudou a fundar em 1973 o agrupamento do CNE e a companhia da Associação Guias de Portugal.

Foi assistente do Agrupamento 1256 do Parchal e 1292 da Mexilhoeira da Carregação. Um dos três apartamentos que adquiriu no Parchal serviu para sede do agrupamento escutista e na Mexilhoeira da Carregação, por baixo da igreja, acolheu também o CNE e construiu a sede do agrupamento.

Pub