Pub

Loule_criativoUm grupo de empresários do concelho de Loulé associou-se à Câmara Municipal para conceber o projeto “Loulé Criativo”, que foi ontem oficialmente apresentado e que inclui um leque de propostas turísticas de experiências ligadas à cultura algarvia.

Passear na cidade de Loulé e passar ao pé da muralha do castelo e encontrar um oleiro que ensina a trabalhar o barro ou entrar noutra ponta da cidade e ser convidado a fazer doces de frutos secos ou tapas à algarvia são algumas das propostas que já constam no programa do projeto.

O vice-presidente da Câmara de Loulé, Hugo Nunes, explicou à agência Lusa que tudo começou com a criação de uma rede local “que alia a arte à gastronomia, os ritmos a um conjunto de artesãos e empresários locais que nesta área têm capacidade instalada e potencial” e com o desafio para criarem produtos ou atividades que possam funcionar como experiência turística e que possa “ressuscitar” as artes regionais.

Mas o projeto “Loulé Criativo” é muito mais que um programa de experiências para uma nova geração de turistas que pretende conhecer a região que visita com experiências reais e atividades típicas dos residentes, expressou.

A iniciativa foi apresentada numa altura em que já conta com 10 parceiros locais e um leque de atividades que podem ser consultadas e marcadas no site oficial do “Loulé Criativo” e apesar de inicialmente ter encontrado parceiros na sede do concelho já está a suscitar o interesse de empresários, artistas e artesãos de outras freguesias.

Parte da promoção ficará a cargo da Região de Turismo do Algarve e do Turismo de Portugal, mas a Câmara Municipal de Loulé pretende ainda divulgar a oferta existente naquele concelho algarvio através dos contactos e eventos promocionais da Rede Internacional de Turismo Criativo a que aderiu.

O projeto integra ainda a intenção de construção do centro ECOA – Espaço de Criatividade, Ofícios e Artes, que deverá ser instalado no Palácio Gama Lobos, na cidade de Loulé, que terá de sofrer obras de recuperação entretanto.

O ECOA será a sede do projeto “Loulé Criativo”, mas também uma escola dos ofícios tradicionais de Loulé e do Algarve e uma área de acolhimento para residências criativas.

“Este projeto casa aqui um conjunto de boas intenções e de projetos à preservação de artes e ofícios, à sua transmissão e à requalificação e valorização do património edificado”, explicou Hugo Nunes.

Pub