Pub

Luís Gomes defende que “existem investidores interessados em apostar no Algarve, apesar do momento menos favorável em termos económicos, e só não o fazem porque continuam a subsistir barreiras graves ao desenvolvimento e concretização dos projectos, tanto do ponto de vista do procedimento administrativo como da descoordenação de serviços".

"Por outro lado, e pelas mesmas razões, muitos projectos encontram-se actualmente parados ou em situações indefinidas que levam ao seu arrastamento no tempo”, acrescentou.

O autarca sublinhou que estes investimentos “permitiriam criar mais postos de trabalho e fortalecer a economia da região” se não fosse “a falta de coordenação entre as diversas instituições governamentais sedeadas no Algarve, que dificulta a concretização de diversos investimentos”.

“Esta situação é ainda mais inaceitável se tivermos em conta a actual situação de crise económica, que exige esforços comuns no sentido da criação de emprego e de condições favoráveis ao investimento", considerou ainda o autarca.

Luís Gomes deu ainda a conhecer ao presidente do Turismo do Algarve um conjunto de projectos para o concelho no domínio da requalificação urbana.

"Requalificar e preparar o território de uma forma moderna e atractiva, revela-se fundamental para a região se afirmar verdadeiramente como um destino turístico de qualidade", frisou o presidente da Câmara de Vila Real de Santo António.

Pub