Pub

Jornada_juventude_2014_dia2 (56)Mais de meio milhar de jovens católicos algarvios celebrou no último sábado com o seu bispo, a festa da fé em Jesus Cristo na Jornada Diocesana da Juventude (JDJ), promovida em Quarteira pelo Secretariado da Pastoral Juvenil da Diocese do Algarve.

Logo na sexta-feira à noite, após a acreditação, a acomodação e o jantar partilhado no complexo da igreja de São Pedro do Mar, seguiu-se a caminhada até ao calçadão junto à praia, onde teve início a Jornada Diocesana da Juventude com uma largada de balões, com a apresentação das paróquias presentes e a sessão de boas-vindas.

Depois das intervenções do presidente da Junta de Freguesia de Quarteira e da representante da Câmara Municipal de Loulé, o padre António de Freitas, assistente espiritual do Secretariado Diocesano da Pastoral Juvenil, congratulou-se pelo testemunho da juventude católica. “Não temos que ter medo de nos dizermos cristãos e jovens com os nossos valores”, regozijou-se, lembrando a proposta evangélica de Cristo. “Jesus convida-nos a sermos felizes”, destacou, recordando o tema escolhido pelo Papa Francisco, na sua mensagem, para a XXIX Jornada Mundial da Juventude: “Felizes os pobres em espírito, porque deles é o reino dos céus” (Mt 5,3). “É assim que somos chamados a viver, como gente feliz que na fé encontra a sua alegria e que não tem medo de, com os valores cristãos, sorrir ao mundo e ensinar o mundo a sorrir”, afirmou.

A noite prosseguiu com o animado concerto da Banda MISSIO, formação oriunda da Maia, constituída em 2009 com o intuito de fazer música pop rock de inspiração cristã, e finalizou-se com a vigília de oração, sem a caminhada ao longo da praia que tinha sido anunciada, após o regresso da multidão à igreja de São Pedro do Mar, perante o olhar curioso dos transeuntes.

Na iniciativa orante, marcadamente simbólica e organizada pela paróquia anfitriã, o padre António de Freitas acrescentou que, para encontrar a “felicidade que não é passageira” é preciso “parar, fazer silêncio e falar com Aquele que nos pode dar essa felicidade”: Jesus Cristo.

Na manhã de sábado, depois da vigília que terminou às 3h da madrugada após a adoração ao Santíssimo Sacramento e celebração do sacramento da reconciliação (confissão) dos jovens, a oração da manhã teve lugar no areal da praia, presidida pelo bispo do Algarve, D. Manuel Quintas.

Seguiram-se ali mesmo catequeses por grupos sobre oito das nove bem-aventuranças proclamadas por Jesus, no final das quais os jovens elaboraram quadros que procuraram representar a reflexão realizada.

Depois do almoço partilhado, seguiu-se a Festa Jovem com as apresentações inspiradas na reflexão feita pelos grupos paroquiais sobre a mensagem do Papa para o Dia Mundial da Juventude.

A JDJ conclui-se com a celebração da eucaristia, presidida pelo bispo do Algarve. D. Manuel Quintas desejou que aquela iniciativa tenha dado “mais convicção” à fé da juventude algarvia e tenha “fortalecido mais” a sua condição de “discípulos de Cristo”. “Sem esta dimensão da fé não é possível entender esta lógica de Cristo que contrasta com a lógica humana”, advertiu.

Com base na mensagem do Papa, o prelado exortou cada um dos jovens à “força revolucionária das bem-aventuranças” e à “coragem de ser feliz”. D. Manuel Quintas evidenciou que o conjunto daqueles ensinamentos, proclamados por Cristo, “tem uma força que opera uma revolução naqueles que acolhem e que decidem e assumem viver segundo seu o espírito”.

Por outro lado, o bispo do Algarve desafiou ainda os jovens a “assumir o caminho das bem-aventuranças como caminho da verdadeira felicidade e alegria”. “Atreve-te a ser feliz! Não tenhas medo! Lança-te e atira-te neste modo de viver e neste estilo de vida que é o que Jesus nos propõe”, exortou, lembrando se “preciso remar contra a corrente”. “Que cada um de vós possa ser presença viva de Cristo no meio do mundo de hoje”, concluiu.

Já ontem, na celebração do Domingo de Ramos, D. Manuel Quintas lembrou a JDJ, destacando o “entusiasmo” dos jovens pela pessoa de Cristo e o seu “grande desejo e vontade de crescerem, identificando-se cada vez mais com Ele e assumindo também o seu estilo de vida, os valores que Ele propõe e que são tão importantes nos dias de hoje para todos, particularmente para quem está a crescer e a projetar o seu futuro”.

Na atividade esteve presente a cruz das Jornadas Diocesanas da Juventude, que peregrinou pelas paróquias que constituem a vigararia de Loulé como forma de preparação para aquela iniciativa, e que, no final da eucaristia, foi entregue à paróquia de Vila Real de Santo António, anunciada pelo padre António de Freitas como a comunidade paroquial que acolherá a jornada em 2015.

Pub