Pub

“Não pensamos na Europa… Pensamos jogo a jogo, em ganhar. Temos um calendário muito difícil em casa, onde jogamos com os grandes, por isso ainda é muito prematuro falar em Europa”, disse o central brasileiro.

Mas, no final “logo veremos em que lugar ficamos”, adiantou, depois de uma visita, com colegas e treinador, ao estabelecimento prisional de Olhão.

O próximo compromisso do Olhanense, sétimo classificado, com 26 pontos, será o duelo algarvio, marcado para sábado, em Portimão, onde a equipa local, 16.ª e última classificada, com 10 pontos, estreará o renovado estádio municipal, em jogo da 20.ª ronda da Liga.

“Esperamos muitas dificuldades, num jogo especial, porque é um derby. Quando assim é, a classificação não tem importância”, disse o defesa central.

Também o avançado Djalmir, considera o jogo “imprevisível e diferente de todos os outros”, esperando voltar aos golos no terreno do rival.

“Já joguei muitas vezes contra o Portimonense e até tenho tido muita sorte, pois marquei vários golos contra eles. Espero que essa sina continue”, frisou.

À margem da antevisão da partida de sábado, vários jogadores e o treinador do Olhanense, Daúto Faquirá, estiveram hoje no estabelecimento prisional de Olhão, convivendo com os detidos.

“É uma realidade que não conhecemos, difícil para eles, e isto é um abraço de solidariedade que o Olhanense lhes dá”, disse o “capitão” Rui Duarte.

Lusa

Pub