Inicio | Política | Ministério da Saúde admite rever atrativos para colocar médicos no Algarve

Ministério da Saúde admite rever atrativos para colocar médicos no Algarve

O secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Fernando Araújo, admitiu hoje, no Porto, que o Governo vai repensar a fórmula para atrair jovens médicos para o Algarve, depois do plano de mobilidade especial ter falhado.

O governante deu conta dessa intenção em declarações à margem da inauguração da Unidade de Cuidados Paliativos de Elevada Diferenciação do Centro Hospitalar São João, no Porto.

Confrontado com o insucesso do plano para dotar aquela região de mais 67 médicos, avançado ao jornal Público pelo presidente da Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve, Paulo Morgado, o secretário de Estado prometeu resposta por parte do ministério.

“Vamos tentar, acima de tudo, voltar a olhar para a questão dos incentivos, da forma de reflexão e captação dos recursos”, disse Fernando Araújo, lembrando ser o Algarve “uma área muito carenciada” onde houve “muita dificuldade ao longo dos últimos 10, 15 anos em conseguir captar e fixar” profissionais de saúde.

“Temos, portanto, de pensar muito bem em toda a forma de incentivos, de modo a alterá-los e torná-los atrativos para que jovens especialistas queiram iniciar um projeto de vida no Algarve”, reforçou.

Verifique também

Manuel de Lemos pediu ao presidente da República uma lei de bases da saúde que inclua o setor social

O presidente da União das Misericórdias Portuguesas (UMP) disse no sábado ao presidente da República, …