Inicio | Sociedade | Ministra presente em Olhão no funeral de GNR que morreu em colisão na A2

Ministra presente em Olhão no funeral de GNR que morreu em colisão na A2

© Nuno Veiga/Lusa
© Nuno Veiga/Lusa/arquivo

A ministra da Administração Interna, Anabela Rodrigues, apresentou ontem as condolências à família do militar da GNR que morreu num acidente rodoviário na autoestrada do sul (A2), na terça-feira, e participou na celebração exequial, em Olhão.

Anabela Rodrigues chegou à igreja de Nossa Senhora da Soledade, popularmente conhecida como igreja pequena, cerca das 14:30, hora para a qual estava marcada a celebração das exéquias do cabo da GNR do Comando Territorial de Faro, que morreu quando seguia em serviço a caminho de Santarém, depois de o veículo ligeiro onde seguia ter colidido com um pesado, no concelho de Ferreira do Alentejo.

Após entrar na igreja, a governante dirigiu-se aos familiares mais próximos do militar e apresentou as condolências ao pai, à mulher e ao filho menor do cabo falecido, tendo o cortejo fúnebre seguiu depois da celebração para o cemitério de Quelfes.

Terminada a missa, a ministra acompanhou o cortejo fúnebre, que seguiu a pé desde a igreja até junto ao mercado de Olhão, onde se formou a caravana de automóveis que seguiu até ao cemitério de Quelfes, a cerca de cinco quilómetros.

Durante o percurso a pé, de cerca de 500 metros, o caixão do militar falecido foi carregado em ombros por colegas da GNR, que quiseram assim prestar uma última homenagem ao militar que perdeu a vida, aos 44 anos.

Além da governante, que não prestou declarações aos jornalistas, assistiram também ao funeral o Segundo Comandante-Geral da GNR, Agostinho Costa, major-general e o Comandante Operacional, major-general Botelho Miguel.

Várias centenas de pessoas participaram nas cerimónias fúnebres, onde também marcou presença António Pina, presidente da Câmara de Olhão, de onde o militar falecido era natural.

A colisão entre o ligeiro de passageiros, pertencente à GNR e onde seguia a vítima, e o pesado de mercadorias, cujo condutor sofreu ferimentos sem gravidade, ocorreu ao quilómetro 129,2 da A2, no sentido sul-norte, tendo as equipas de socorro recebido o alerta às 06:53, disse à Lusa a fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Beja, no dia do acidente.

Segundo a fonte, o ferido foi transportado pelos bombeiros para o Hospital de Faro e o corpo da vítima mortal para o Hospital de Beja.

As operações e socorro mobilizaram 27 operacionais e 11 veículos de várias corporações de bombeiros, da GNR, da Brisa e da Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER).

com Lusa

Verifique também

Insólito: Solo “engole” carro em Olhão devido ao rebentamento de uma conduta

O rebentamento de uma conduta na via pública, em Olhão, provocou hoje a queda de …