Breves
Inicio | Política | Ministro diz que eletrificação da linha do Algarve é prioridade no atual quadro comunitário

Ministro diz que eletrificação da linha do Algarve é prioridade no atual quadro comunitário

Foto © Luís Forra/Lusa

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas afirmou hoje que a eletrificação da linha ferroviária do Algarve é uma das prioridades do Governo para a região, no atual quadro comunitário, adiantando que os primeiros concursos devem abrir em 2018.

“No atual quadro comunitário, a prioridade é eletrificar a linha do Algarve e qualificar toda a oferta aqui na linha do Algarve e há um consenso enorme na região relativamente a essa prioridade”, referiu Pedro Marques aos jornalistas, à margem de uma sessão que contou também com a presença de António Costa.

Em janeiro do ano passado, Pedro Marques já tinha anunciado, durante a apresentação do projeto, em Portimão, que a eletrificação da linha ferroviária do Algarve, num total de 102 quilómetros, ficaria concluída até 2020, num investimento global de 33,6 milhões de euros.

Segundo o governante, trata-se de uma “modernização global importantíssima”, que permitirá ter comboios “a fazer ligações diretas não só em todo o Algarve, como também para Lisboa”, com material circulante de maior qualidade.

“Está em fase de projeto, mas temos a expetativa de ainda em 2018 ter os primeiros concursos de obra para o realizar agora no período até 2020”, referiu.

Questionado pelos jornalistas acerca da possível ligação da ferrovia algarvia a Espanha, o ministro do Planeamento e das Infraestruturas disse que, para já, essa “não é uma prioridade”.

Pedro Marques e António Costa estiveram hoje de manhã reunidos com o Conselho Regional da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Algarve, em Faro, para debater o Portugal 2030.

A empreitada de eletrificação da linha ferroviária do Algarve tem um valor global de 33,6 milhões de euros, dividindo-se os trabalhos pela eletrificação dos troços Tunes-Lagos (14 milhões) e Faro-Vila Real de Santo António (18 milhões).

Para a sinalização e outros trabalhos estão destinados cerca de 1,6 milhões de euros.

Verifique também

Parlamento aprova lei para legalizar primeiras habitações na Culatra

O parlamento aprovou hoje, em votação final global, a lei que altera o regime de …

Deixe uma resposta