Breves
Inicio | Cultura | Monchique recebe ano novo com artes circenses

Monchique recebe ano novo com artes circenses

Um espetáculo que retrata o quotidiano da sociedade através das artes circenses é o que propõe a Vila de Monchique para a noite de passagem de ano, numa tenda de circo instalada no heliporto local.

“É uma festa/espetáculo diferente do que é habitual, essencialmente dirigido às famílias, onde não faltará também a música tradicional e a animação no exterior”, disse à Lusa o presidente da Câmara de Monchique, Rui André.

De acordo com o autarca, o objetivo é proporcionar um programa diferenciado e que, “além da animação e música, as pessoas possam ficar a conhecer um pouco das tradições e da cultura do concelho”.

O espetáculo “Agora ou Nunca”, que dará as boas-vindas ao novo ano, está integrado no projeto Lavrar o Mar, do programa cultural “365 Algarve”, e é apresentado por “Chelptel Aleikoum, Circa Tsuica”, um grupo de novo circo francês composto por doze artistas, músicos e acrobatas, que retratam a vivência da sociedade através das artes circenses.

O espetáculo tem início às 21:00, decorrendo até à meia-noite no interior de uma tradicional tenda de circo, com 670 metros quadrados, estendendo-se depois para o exterior, onde será feita a despedida de 2016 e celebrada a entrada no novo ano.

Em declarações à agência Lusa, o diretor artístico do projeto Lavrar o Mar, Giacomo Scalisi, disse que o espetáculo reflete “um olhar sobre a sociedade, numa viagem que liga as pessoas ao quotidiano através do humor, das acrobacias e da música”.

“É um espetáculo que retrata temas atuais, alegre e de circo festivo, que convida as famílias de todas as nacionalidades a celebrarem juntas a viagem do ano”, observou.

Segundo Giacomo Scalisi, o espetáculo é concretizado por diferentes grupos da escola do novo circo, “pessoas que estiveram ligadas a circos convencionais, e que se juntaram nesta nova forma de fazer circo”.

Formado em 2004, o Chelptel Aleikoum, Circa Tsuica é um grupo criativo “que procura, de uma forma original e peculiar, referenciar a sociedade em que vivemos”.

Os bilhetes para o espetáculo no interior da tenda têm um custo de cinco euros para adultos e de 2,5 euros para crianças até aos 12 anos, sendo gratuito o acesso a partir da meia-noite do dia 31 de dezembro.

Verifique também

Sustentabilidade é o mote da Bienal Ibérica de Património Cultural em Loulé

A Bienal Ibérica de Património Cultural elegeu a Sustentabilidade como mote da edição deste ano, …