Pub

No dia 11 de Setembro de 2010, a Ria Formosa foi eleita uma das sete Maravilhas Naturais de Portugal.

Esta ria só pela sua extensão com numerosas ilhas de dunas de areia, que o mar formou e constantemente altera na sua forma geográfica, abrindo e fechando barras, proporciona numerosas praias, construções de património, com as fortalezas de Cacela Velha, Cabanas de Tavira, o Forte do Rato, uma cobertura ornitológica de aves residentes e de migração, plantas de variadas espécies, casas de mariscadores sobre as águas e uma vida muito própria das populações ribeirinhas, tinha uma classificação natural, sempre atribuída.

Mas, para além de todas essas belezas, características e actividades, também a Ria Formosa é lugar de procissões marítimas, realizadas entre a Fuzeta e o Livramento e na ilha da Culatra.

Na Fuzeta, geralmente, pelas quinze horas chega a imagem de Nossa Senhora do Livramento, que foi a padroeira dos pescadores de Tavira. Embora nesta cidade, haja a igreja das Ondas (S. Pedro Telomo) onde há o padroeiro dos pescadores, a grande devoção vai para a Nossa Senhora do Livramento, cuja igreja fica à saída do lado do Oriente (R. Almirante Cândido dos Reis) e a festa era realizada no dia a seguir ao Natal. Existindo uma capela de Nossa Senhora do Livramento, que pertence à Luz de Tavira e tendo a freguesia da Fuzeta pertencido a Tavira, mantêm-se a tradição da ligação à imagem da Nossa Senhora do Livramento.

É uma ligação tradicional e religiosa, que dois concelhos limítrofes mantêm, unidos espiritualmente numa festa anual com características comuns.

Esta procissão pela ria Formosa, com dezenas de embarcações a acompanhar, diferente da era do navegar a remos, geralmente com a maré a preia-mar, entra a Senhora do Livramento, que já se observou a bordo do salva-vidas, no canal, que dá para o cais do pescado. Aí, encontrava-se a imagem de Nossa Senhora do Carmo, padroeira local. As imagens ficam de frente em gesto de saudação, enquanto a população bate palmas, sirenas dos barcos começam a apitar e numerosos visitantes procuram os melhores lugares para observar o acto religioso vindo da Ria.

As duas imagens, levando a Senhora do Livramento na frente, seguem em procissão para a igreja matriz, onde é celebrada a missa.

Na ilha da Culatra a procissão sai e a imagem do padroeiro local, vai a bordo de um barco, com toda a frota piscatória engalanada de bandeiras e a apitar.

Assim sendo, a Ria Formosa para além de todas as suas riquezas e características conhecidas, também é lugar de procissões pelas águas da ria, na Fuzeta e na Culatra.

Pub