Pub

“A decisão tem por base a necessidade de contenção orçamental da autarquia, dado que a Noite Branca é um evento que envolve um grande investimento e que, por ser gratuito, não gera retorno financeiro direto”, explica a Câmara de Loulé, entidade organizadora e promotora da Noite Branca.

A “Noite Branca”, que recebeu, em 2010, 30 mil visitantes em Loulé, é um conceito urbano que ganhou força em Paris (Francça) em 2002 e chegou a Loulé em 2007, “vestindo” toda a cidade de cor branca e oferecendo aos visitantes vestidos também de branco animação de rua com música, comércio aberto e outras atividades gratuitas.

O evento, considerado uma das maiores efemérides de “chill out” gratuitas no Algarve, foi também cancelado para “definir prioridades de investimento num momento em que o país atravessa sérias dificuldades”, justifica a autarquia.

“Esta decisão procura uma melhor racionalização do erário público, focando a sua atenção no apoio às pessoas, nomeadamente os grupos sociais mais frágeis”, acrescenta a Câmara de Loulé, referindo que o “momento difícil” exige uma “grande” responsabilidade por parte das organizações públicas.

A Câmara de Loulé informa, todavia, o cancelamento da “Noite Branca” no corrente ano é “pontual”.

“Este cancelamento tem um efeito pontual, sendo objetivo da autarquia retomar a organização do evento assim que se reúnam as condições necessárias para a sua realização”, indica.

A “Noite Branca” de 2011 de Madrid (Espanha) foi também cancelada por causa da crise económica e financeira e devido aos planos de austeridade a que o governo está obrigado, indica o sítio da Internet "Diario del viajero".

O evento passa a ser bianual, regressando à capital espanhola em 2012.

Lusa
Pub