Breves
Inicio | Política | Obras de requalificação da EN125 concluídas antes do verão

Obras de requalificação da EN125 concluídas antes do verão

Foto © Luís Forra/Lusa

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas garantiu ontem que as obras de requalificação da Estrada Nacional (EN) 125 entre Olhão e Vila do Bispo, numa extensão de 103 quilómetros, vão ficar concluídas antes do próximo verão.

“As obras que hoje [ontem] se iniciam, há muito esperadas e que estavam por concluir, vão ficar concluídas antes do próximo verão”, assegurou o ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, durante a cerimónia de apresentação para assinalar o reinício da empreitada de requalificação da EN125, que decorreu nos arredores da cidade de Lagos.

Os trabalhos, orçados em 10,6 milhões de euros, vão incidir em cinco lanços da EN125, num total de 103 quilómetros: Lagos/Vila do Bispo (20 quilómetros), Nó da A22/Faro (8,5 quilómetros), Faro/Olhão (quatro quilómetros), Nó Faro/EN2 (dois quilómetros) e Lagos/Nó do IC4 (69,2 quilómetros).

De acordo com o ministro Pedro Marques, os trabalhos que estavam suspensos desde junho de 2016 foram retomados depois de o Governo ter negociado as condições com a concessionária Rotas do Algarve Litoral.

“Este acordo a que chegámos com a concessionária permite retomar estas obras. Acordo esse que há de ser submetido a apreciação do Tribunal de Contas, mas que não impede o arranque dos trabalhos”, sublinhou Pedro Marques.

De acordo com o governante, as obras que ficam de fora da concessão serão realizadas pela Infraestruturas de Portugal (IP) e serão calendarizadas de acordo com a sua prioridade de execução.

“A EN tem pontos críticos onde teremos de intervir e, em breve, estarei novamente no Algarve para explicar o nosso plano, quais são os pontos críticos de intervenção para a mobilidade e para a segurança para a EN125, obras que serão da responsabilidade da Infraestruturas de Portugal”, destacou.

Segundo Pedro Marques, as obras compreendidas entre Olhão e Vila Real de Santo António, “centram-se nas questões mais importantes para a segurança e para a mobilidade, cujo concurso e empreitada irá decorrer ainda este ano, com os trabalhos a prolongarem-se durante 2018”.

“A prioridade é dada à segurança e à mobilidade, nomeadamente no atravessamento de zonas urbanas e que permitam encontrar as alternativas adequadas que permitam fluidez e segurança”, concluiu.

De acordo com a Infraestruturas de Portugal, a requalificação da EN125 tem um custo total de cerca de 75 milhões de euros, que incluem trabalhos de pavimentação, construção de rotundas, reformulação de entroncamentos, sinalização, colocação de barreiras acústicas, iluminação e drenagem de águas.

Verifique também

Centro Hospitalar do Algarve vai transformar-se em Centro Hospitalar e Universitário

O Centro Hospitalar do Algarve vai transformar-se em Centro Hospitalar e Universitário, uma forma de …