Pub

“Ao fim de oito meses, recebi o visto do Tribunal de Contas – chegou dia 22 de julho – para retomar e terminar as obras no pavilhão gimnodesportivo da Penha”, declarou o autarca.

A paragem da obra, orçada em 2.115 milhões de euros, deveu-se à falta de pagamentos ao empreiteiro e, por fim, à falência do próprio empreiteiro.

Segundo recordou fonte da autarquia, a suspensão parcial do pavilhão ocorreu em novembro de 2005 e a suspensão total pelo empreiteiro deu-se em agosto de 2007, tendo a tomada de posse administrativa sido feita em setembro de 2010.

O prazo inicial de execução da obra era de 240 dias, mas com a tomada de posse administrativa, o prazo de execução da obra é de 90 dias e foi adjudicada à Imousoudos – Construção Civil e Obras Públicas.

Lusa
Pub