Pub

"Se os grupos parlamentares à esquerda manifestarem um interesse efectivo em contribuir com o seu concurso para criar condições de consenso, estamos disponíveis para ouvir e se possível consensualizar", declarou Jorge Lacão, esta noite, em Faro, à margem de um plenário com militantes socialistas algarvios.

O ministro referiu também que o Governo vai aguardar para poder aferir até que ponto do lado da direita no hemiciclo – PSD e CDS – vai haver ou não vias de diálogo.

"Não discriminamos entre os grupos parlamentares e nesse sentido depende deles a manifestação da disponibilidade para colaborarem" na "concretização do interesse nacional", disse Jorge Lacão.

O PSD em particular, mas também o CDS-PP, manifestaram "uma disponibilidade para dialogar com o Governo e, portanto, responderam positivamente ao convite" que lhes foi feito, recordou Lacão, observando, no entanto, que o "teste da autenticidade dessas intenções" vai ser feito em breve.

"Espero que as coisas corram bem. Creio que a partir da próxima semana temos condições para desenvolver os contactos", acrescentou o ministro.

Jorge Lacão reiterou que o OE "é um instrumento indispensável para viabilizar uma política e que essa política é a que consta do Programa do Governo".

O ministro veio sexta-feira à noite a Faro para participar num plenário com os militantes socialistas algarvios e para fazer uma análise da situação política e perspectivar o desenvolvimento da acção do Governo, mas também promover "um combate político permanente".

Pub