Pub

“Estava já decidido há algum tempo mas foi uma demora necessária e bem calculada. É um namoro que vem de trás e foi um nome consensual na direção”, afirmou Isidoro Sousa, na conferência de imprensa de apresentação do novo técnico.

O dirigente justificou a demora com o facto de o dossier Jorge Costa, antigo treinador da equipa principal do Olhanense, só ter sido encerrado “na semana passada”.

“Depois da sua anunciada despedida, ainda o tentei demover. Empenhei-me num possível volte ‘face’ e respeitámos um certo ‘timing’, até que Jorge Costa confirmou não haver disponibilidade para continuar”, explicou.

Logo nesse dia, acrescentou, Isidoro Sousa ligou a Daúto Faquirá e formulou o convite para orientar os algarvios: “Foi a primeira opção do clube”.

Lusa

Pub