Pub

“Estou de corpo e alma no Olhanense até ao final da época e, aconteça o que acontecer, da parte da equipa técnica será preparada a próxima época para que nada corra mal no próximo ano ao clube”, disse Jorge Costa em conferência de imprensa, na qual comentou as notícias sobre a sua eventual saída.

O único objetivo no pensamento do treinador dos “rubronegros” passa por continuar o “caminho de sucesso” do projeto que abraçou há quase dois anos e “assegurar a manutenção”.

“E depois? Depois iremos conversar, mas neste momento não estou aberto a propostas, nem do Olhanense nem de outro clube qualquer. Daqui a sete jogos, ou menos, iremos tomar, em conjunto, a decisão que acharmos melhor para todas as partes”, referiu.

A sua eventual continuidade em Olhão dependerá de alguns fatores: “Da posição do Olhanense na tabela, do projeto que o Olhanense tenha para a próxima época, de eventuais convites que tenha, e de achar que estou, ou não, preparado para dar um salto qualitativo na minha carreira”.

Por isso, Jorge considerou “muito precoce” estar a falar em renovação ou saídas.

Questionado diretamente sobre as notícias relativas à sua eventual saída do clube, Jorge Costa afirmou: “Não lhe digo que é mentira nem que é verdade. O que lhe digo é que não sei, nem estou preocupado. Só estou preocupado em manter o Olhanense na Liga”.

O técnico adiantou que já está a preparar a próxima época: “Tal como na época passada, em que me ausentei quatro semanas para o curso de treinadores, e deixei a época seguinte preparada, este ano acontecerá o mesmo”.

A planificação será vertida num documento que será entregue ao presidente do clube, Isidoro Sousa.

“Já está a ser preparado, para entregar ao presidente, o documento de planificação da próxima época. É evidente que não o entrego já, porque a nossa situação não está definida, mas esse documento está a ser preparado para o Olhanense na Liga, nem acredito que possa acontecer outra coisa”, explicou.

Em relação à ida do diretor desportivo Marco Couto ao Brasil, para observar possíveis reforços para a próxima época, Jorge Costa disse que teve “conhecimento”, mas apenas isso.

“Uma coisa é ter conhecimento, outra coisa é estar em sintonia ou estar minimamente envolvido no processo”, salientou, garantindo ter uma relação “normal” com Marco Couto.

“Ele foi meu jogador na época passada e abraçou uma carreira nova. Está, se quisermos usar esta expressão, a ‘gatinhar’ e comete erros, tal como eu cometi no início da carreira e continuo a cometer”, afirmou.

Jorge Costa frisou que, em relação ao presidente, as relações de amizade vão manter-se intactas, independentemente do futuro.

“Terei sempre muito respeito por quem me deu a mão, por quem me acompanhou desde o primeiro dia até hoje e, com o respeito que tenho por toda a direção, essa pessoa é, sem dúvida alguma, o meu presidente”, rematou.

O Olhanense ocupa o 13.º lugar da Liga Sagres, com 20 pontos, visitando no próximo domingo o reduto do Rio Ave, 10.º, com 28.

Lusa

Pub