Pub

O encontro era vital para a equipa da casa, porque, em caso de vitória, deixava o último lugar e a zona de despromoção. Mas foi o Olhanense a aproveitar as fragilidades da União de Leiria para vencer com justiça, dominando na primeira parte e decidindo o jogo a seu favor no final da segunda, com Salvador Agra em destaque.

Após três jogos sem vencer, o triunfo permite aos algarvios subir ao sétimo lugar, enquanto a União de Leiria, sem vencer há nove jornadas, tem o futuro cada vez mais negro.

Logo no primeiro minuto o Olhanense esteve à beira do golo: Agra fugiu a Shaffer, cruzou para Dady, mas o avançado rematou contra Oblak.

O lance marcou a tendência da primeira parte, com o Olhanense sempre por cima, sem acelerar, mas a aproveitar bem as fragilidades contrárias.

Depois de uma semana conturbada, em que os jogadores recusaram treinar em protesto por ordenados em atraso, os leirienses só despertaram no segundo tempo.

A defesa tremia muito e o ataque mostrava ainda mais dificuldades. Na primeira parte, o conjunto de Manuel Cajuda não criou qualquer oportunidade de perigo.

O Olhanense mostrou-se em melhor forma, sobretudo pelas alas. Aos 29 minutos, num lance idêntico ao primeiro do jogo, Agra cruzou para Dady, que desviou de cabeça para o fundo da baliza da União de Leiria.

Manuel Cajuda tentou acordar a equipa, trocando Robinho por Djaniny. Mas até ao intervalo foi o Olhanense que esteve mais perto do golo, em fugas de Wilson Eduardo e Dady.

A atrapalhação defensiva dos locais era evidente, mas a União de Leiria surgiu mais confiante depois do descanso.

Wilson Eduardo esteve quase a fazer o segundo golo para o Olhanense mas, num contra-ataque, a União de Leiria empatou na sua primeira oportunidade de golo: após um lançamento longo e um toque de cabeça de Bruno Moraes, Djaniny fez o 1-1 aos 49 minutos.

Os leirienses acordaram da ”greve” atacante em que estavam e cresceram, obrigando o Olhanense a recuar.

A equipa de Sérgio Conceição – que foi expulso – sofria para segurar a igualdade, perdendo consecutivamente a bola nas saídas para o ataque, face à pressão contrária.

Aos 66 minutos, Bruno Moraes teve nos pés a reviravolta no marcador, obrigando Fabiano a defesa apertada. Mas terminou aí o fulgor da União de Leiria.

O Olhanense recompôs-se e aproveitou o tempo que faltava para vencer o jogo. Salvador Agra, que desaparecera na segunda parte, reapareceu aos 82 minutos para construir o segundo golo do Olhanense, num contra-ataque pela direita que Toy finalizou.

Dois minutos depois, Djaniny foi expulso, Salvador Agra elevou para 3-1 aos 90+1 e a União de Leiria entregou-se. Para o Olhanense foi a quarta vitória da época fora de casa.

Folha do Domingo/Lusa
Pub