Pub

A presidente da Câmara, Isabel Soares, afirmou que a abstenção da única vereadora da CDU na reunião de hoje permitiu-lhe dar um voto de qualidade à proposta, chumbada por três vezes pela oposição.

O documento terá ainda que ser votado em Assembleia Municipal.

A Câmara de Silves é governada há nove anos pelo PSD que, neste mandato, não dispõe de maioria absoluta já que os vereadores do PS e da CDU (4) ultrapassam o número de vereadores sociais democratas (3).

De acordo com Isabel Soares, a principal alteração introduzida na quarta versão do documento diz respeito ao aumento do valor a transferir para as juntas de freguesia por quilómetro de caminhos rurais.

Assim, os 155 euros por quilómetro propostos no documento inicial aumentaram para 250 euros, um valor que representa quase metade dos 400 pagos às juntas ao abrigo do orçamento passado.

A aprovação final do documento está ainda condicionada à votação em Assembleia Municipal, que deverá acontecer até ao dia 15 de fevereiro, embora Isabel Soares se tenha mostrado confiante de que o orçamento será viabilizado.

"O que me preocupava mais eram os contratos pendentes com mais de 50 funcionários e as transferências para as juntas e associações mas agora já estou mais tranquila", disse.

Desde novembro que a proposta era reprovada sistematicamente pelos três vereadores do PS e pela vereadora da CDU, que decidiu agora abster-se na votação.

Folha do Domingo/Lusa
Pub