Pub
Foto © Luís Forra/Lusa

O parlamento discute hoje projetos de resolução de cinco partidos relacionados com a cobrança de portagens na Via do Infante (A22), três dos quais recomendam ao Governo a eliminação das portagens na via que atravessa o Algarve.

O PCP, o BE e o PEV voltam a recomendar ao Governo a suspensão definitiva das portagens na ex-Scut (via sem custos para o utilizador), também designada por Via do Infante.

O PSD, por seu turno, reitera ao Governo a recomendação para que suspenda a cobrança de portagens na A22 até à conclusão das obras de requalificação da Estrada Nacional (EN) 125 “e na medida em que essas obras encerrem troços ou produzam constrangimentos substanciais na circulação”.

Já o CDS-PP propõe ao Governo que reverta “de imediato o aumento no custo das portagens da A22, mantendo o seu congelamento até que as obras de requalificação da EN125 estejam concluídas”.

Em maio, o mesmo partido apresentou um diploma semelhante, mas que defendia a redução para metade do custo das portagens até estarem concluídas as obras na EN125 (que também atravessa a região).

Dos partidos com assento parlamentar, apenas o PS e o PAN não apresentaram diplomas neste sentido, embora tenha sido aprovado em maio passado um projeto de resolução do PS para a redução do valor das portagens nas antigas Scut.

As portagens na A22, tal como nas outras ex-Scut, começaram a ser cobradas em dezembro de 2011, sob a liderança do Governo PSD/CDS, que tomou posse em junho desse ano, sucedendo a um executivo socialista.

Pub