Pub

No passado mês de outubro foi benzido e inaugurado o Centro Paroquial Senhora da Luz, da paróquia da Luz de Lagos.

O edifício, construído num terreno cedido pela Câmara de Lagos, junto à igreja paroquial, é composto por um salão e mais três salas para encontros, reuniões e para a catequese que servirão também a comunidade britânica pertencente à Igreja Anglicana.

O bispo do Algarve, que presidiu à bênção e inauguração, lembrou o objetivo da obra. “Esta casa é para as pessoas que a constroem e a vão usar, elementos desta comunidade e também os nossos irmãos britânicos que nos alegram com a sua presença”, afirmou D. Manuel Quintas, lembrando ser “a palavra [de Deus]” que “ilumina o objetivo” daquela construção. “Cumpriu-se o projeto, um bom projeto, expressão da Igreja extensiva à comunidade local. Que o vosso testemunhe e estimule outros projetos nesta área. Aqui está a prova de que os pequenos gestos fazem crescer a confiança e geram obra nova”, acrescentou.

O superior provincial dos Sacerdotes do Santíssimo Redentor (missionários redentoristas), congregação religiosa à qual está confiada aquela paróquia, destacou que aquela inauguração assinalou o realizar de um “sonho”. “Parece que há sonhos aparentemente impossíveis de realizar! Há outros que, apesar de tudo, se tornam realidade e são um êxito de quem os sonhou… Assim aconteceu com o Centro Paroquial Senhora da Luz. O tempo e a persistência permitiram chegar a esta hora e realizar o sonho. Eis aqui a obra. Nasceu do sonho e cresce no sonho de servir toda a comunidade da Vila da Luz e de quantos desejarem em servir-se dela”, afirmou o padre António Marinho.

“Sejamos abertos a todos, como abertas são as vidraças para que uma nova luz entre no nosso centro paroquial”, pediu.

O sacerdote advertiu ainda que “a obra não termina”, mas é “oportunidade para outros projetos”, desafiando a “construir a comunidade dos discípulos de Jesus que se abre a todos sem exceção, nacionalidades, ideologias ou crenças”. “Uma obra nova quer ser testemunho novo das gentes que por aqui passarem. Uma obra nova pede um coração novo e um tempo novo nesta paróquia e vila da Luz”, afirmou, lembrando o impulso do padre Abílio Almeida, pároco da Luz de Lagos, naquela obra.

Também a presidente da Câmara de Lagos confirmou tratar-se do concretizar de “um bom projeto, há muito sonhado”. “Recordo o senhor padre Almeida e o senhor padre José Manuel e os elementos desta comunidade todos eles empenhados e entusiasmados na ideia de construção do Centro que iria permitir melhor acolhimento para as crianças da catequese, mas também dar condições dignas a todas as atividades da própria Igreja, incluindo os nossos concidadãos britânicos e da comunidade em geral”, afirmou Maria Joaquina Matos, sublinhando que “a Câmara respondeu ao desafio”, sendo “parceira ao ceder o terreno e ao apoiar a obra”.

“Assim conseguimos ter este espaço para dar resposta às necessidades de uma comunidade que trabalha e se dedica à missão que abraçou na divulgação e promoção da fé cristã, nos ensinamentos dos altos valores do respeito e amor a Deus e ao próximo, na busca do contributo quotidiano para a construção de um mundo de paz e de luz, na dimensão do pequeno mundo de cada um de nós”, acrescentou a autarca.

A obra, concluída no final de 2015, custou 259.655 euros e foi totalmente suportada pela comunidade paroquial. “Fomos juntando dinheiro através de donativos de pessoas amigas, das festas da Senhora da Luz e também do turismo que nos visita no verão”, explicou a paroquiana Ludovina Matias no dia da inauguração.

Pub