Inicio | Igreja | Paróquia de Moncarapacho vai representar o Algarve no Festival Nacional Jovem da Canção Mensagem

Paróquia de Moncarapacho vai representar o Algarve no Festival Nacional Jovem da Canção Mensagem

Festival_diocesano_jovem_cancao_,emsagem_2016 (46)
Foto © Samuel Mendonça

A paróquia de Moncarapacho vai ser a representante da Diocese do Algarve no Festival Nacional Jovem da Canção Mensagem, em Fátima, no próximo dia 10 de dezembro.

A interpretação musical daquela paróquia ficou no passado sábado em primeiro lugar no XI Festival Diocesano Jovem da Canção de Mensagem que se realizou no Centro Pastoral de Pêra, subordinado ao tema “Bem-aventurados os puros e os misericordiosos”. Intitulada “És farol”, a canção da paróquia de Moncarapacho, com letra e música de Luís Lopes, foi mesmo a primeira a ser apresentada com o grupo, constituído por Adriana Dias, Adriana Fitas, Alexandra Varela, Ana Marta Fitas, Bernardo Parreira, João Serafim e Luís Lopes, a ser o primeiro a subir ao palco.

Seguiram-se as interpretações das paróquias de Loulé, com “Canção para a felicidade”, vencedora do prémio de “Melhor Mensagem” com letra de Carlos Manuel, da paróquia de Quarteira, com “Bem-aventurados”, da paróquia matriz de Portimão, com “Bem-aventurados os puros e misericordiosos” e da paróquia de Pêra, com “Maria misericórdia”.

Antes de cada atuação foi projetada uma filmagem de apresentação de cada grupo participante e o festival abriu mesmo com o vídeo da moda nas redes sociais, designado “Mannequin Challenge” (“desafio do manequim”), filmado com todos os participantes imobilizados como se fossem manequins.

Estava dado o mote para a festa da música que os jovens católicos do Algarve, em animado clima de confraternização, levariam a cabo ao longo da noite para celebrar a fé e que foi precedida ao longo do dia pelos ensaios e pela celebração da eucaristia participada por todos.

A iniciativa, promovida pelo Setor da Pastoral Juvenil da Diocese do Algarve, foi apresentada por Dina Rochate e Pedro Silva e teve um júri presidido pelo padre Nelson Rodrigues, assistente do Setor Diocesano da Pastoral Juvenil, e constituído ainda por Ângela Farinha, Cláudia Cavaco, Marco Guerreiro e Rui Jerónimo.

O padre Nelson Rodrigues começou mesmo por destacar o objetivo festivo. “Não estamos presentes num concurso, mas estamos aqui para fazer festa. Queremos fazer festa porque com estas cinco atuações vamos ter oportunidade de rezar e de louvar a Deus. No louvor a Deus não pode haver concurso, não podemos concorrer para ver quem reza melhor e quem louva melhor”, afirmou.

O sacerdote congratulou ainda os participantes. “Os cinco grupos paroquiais estão desde já de parabéns. Estamos todos de parabéns e muito orgulhosos por estes cinco grupos que hoje sobem ao palco para mostrar o que a nossa diocese é capaz de fazer”, afirmou.

“O mais importante foi o poder estarmos aqui”, prosseguiu o presidente do júri no final do festival, regozijando-se com as “fantásticas” declarações proferidas pelos representantes dos grupos no final de cada atuação. “Todos revelaram que o verdadeiro autor e motor de tudo isto foi o nosso Deus, o Senhor Jesus Cristo”, afirmou, lançando um desafio aos participantes. “Gostávamos todos muito que daqui a dois anos não fossem cinco os grupos mas 10, para depois, daqui a mais dois, já serem 15 e por aí fora. Independentemente dos resultados de hoje vão todos prometer ao senhor vigário geral, que representa o senhor bispo, que vão todos participar daqui a dois anos”, pediu.

Também o vigário geral da Diocese do Algarve se congratulou com as mensagens trazidas pelos jovens. “Afinal as coisas não estão tão erradas no mundo. Há coisas muito bonitas. Estas coisas bonitas, às vezes, não abrem os telejornais”, afirmou.

Depois do intervalo, e enquanto o júri decidia, o festival teve continuidade com a atuação de dois alunos de acordeão da classe professor Gonçalo Pescada do Conservatório de Música de Albufeira.

Para além da entrega dos prémios de “Primeiro Lugar”, pelo vigário geral da Diocese do Algarve e de “Melhor Mensagem”, pelo pároco de Pêra, o padre Manuel Coelho, foi ainda entregue pelo presidente da União de Freguesias de Alcantarilha e Pêra, João Palma, o prémio de “Segundo Lugar” à paróquia matriz de Portimão.

Verifique também

Paróquia das Ferreiras acolhe Oficina de Oração e Vida

A paróquia das Ferreiras está a acolher uma Oficina de Oração (TOV) e Vida desde …