Pub

“O António Feio era não só um grande ator e uma pessoa que fez imenso pelo teatro, como representava aquilo que eu acho que em certo sentido há de melhor no ser humano, e que existe em muitos portugueses, que é um enorme sentido de humor e um sentido crítico sobre nós próprios”, declarou Paulo Portas.

“Eu gostava muito dele… só lhe posso dizer isto e acho que ele não gostaria de mais elogios desse tipo… deixou uma marca muito boa”, acrescentou Paulo Portas, à margem de uma visita a uma fábrica de conservas na cidade piscatória de Olhão, no Algarve.

Lusa

Pub