Pub

Os dois partidos, que apresentaram as iniciativas parlamentares através dos deputados eleitos pelo círculo de Faro, Paulo Sá (PCP) e Cecília Honório (BE), questionaram ainda o executivo sobre as "más condições de segurança" a que os alunos são expostos ao deixarem a escola, sem supervisão, para terem aulas de educação física no complexo desportivo da cidade.

Os dois deputados estiveram na segunda-feira numa visita organizada pelo Conselho Geral da escola e que serviu também para mostrar aos parlamentares a falta de condições existentes nos monoblocos (contentores) que servem de salas de aula provisórias e “já apresentam sinais de degradação”, segundo a direção e a associação de pais da escola secundária.

Os “900 alunos/as da escola secundária de Vila Real de Santo António não têm as condições de segurança exigíveis, nem para a prática de Educação Física, nem para o desenrolar das demais atividades letivas”, referiu o BE num comunicado em que dá conta da iniciativa parlamentar.

O Bloco recorda que, as obras, "iniciadas há três anos", deveriam estar concluídas "há um ano”, mas “a paralisia da Parque Escolar [empresa responsável pelas obras de requalificação da escola], agora em contencioso com o consórcio de empresas [responsável pela empreitada], deixaram um edifício com obras a meio e sem requisitos de segurança”.

“Os e as jovens são diariamente colocados em risco pelo percurso de 1,5 quilómetros, que realizam a pé para a prática da Educação Física, uma vez que o pavilhão se encontra a essa distância do edifício sede, ao mesmo tempo que têm grande parte das aulas em contentores, e que chove nas novas salas de aula”, frisou.

Por isso, o BE quer saber “que medidas urgentes se propõe tomar" o ministro da Educação no sentido de "criar as condições exigíveis de segurança e qualidade a que os jovens desta escola têm direito e que impõem a conclusão das obras programadas”.

O PCP também considera que há “graves consequências para o normal funcionamento da escola” devido ao “significativo atraso na conclusão das obras de requalificação realizadas pela empresa Parque Escolar, nomeadamente ao nível da segurança, do funcionamento das aulas da disciplina de Educação Física e do funcionamento do refeitório”.

O partido recorda que, em março, já tinha questionado o governo sobre “o atraso na conclusão das obras de requalificação das escolas secundárias do Algarve, levadas a cabo pela empresa Parque Escolar”, mas não obteve resposta.

O grupo parlamentar do PCP sublinhou que, por isso, “tornou a questionar o Ministério da Educação e Ciência, exigindo que sejam tomadas medidas para a rápida conclusão das obras de requalificação na Escola Secundária de Vila Real de Santo António e que sejam apuradas responsabilidades pelos inaceitáveis atrasos”.

Lusa
Pub