Pub

Numa pergunta dirigida à tutela e apresentada pelo grupo parlamentar comunista no parlamento, o PCP questionou o Governo sobre “os motivos por que as obras de requalificação da EN125 não foram concluídas até abril de 2013, tal como prometido em junho de 2012”, e as “medidas concretas que irá adotar para garantir a rápida conclusão destas obras”.

“Quando estarão concluídas as obras de requalificação da EN125” é outra das perguntas que o PCP fez ao executivo, lembrando que “o contrato de subconcessão Algarve Litoral, atribuído em abril de 2009 pela empresa Estradas de Portugal à empresa Rotas do Algarve Litoral, compreendia a conceção, construção, requalificação e exploração de 273 km de vias rodoviárias”.

O partido referiu, no texto que antecede a pergunta, que se previa o fim das obras em toda a extensão da EN125 para 2012, com exceção da variante de Faro e a ligação entre a Via do Infante (A22) e São Brás de Alportel (EN2), que devia ter ficado pronta em 2011, mas estas “sofreram grandes atrasos, tendo sido suspensas em março de 2012”.

O grupo parlamentar do PCP recordou que, “no dia 05 de maio de 2012, questionou o Governo, através do Ministério da Economia e do Emprego, sobre a suspensão das obras de requalificação da EN125” e, na resposta, a 18 de junho, o executivo respondeu que “a conclusão das obras de requalificação da EN125 e da ligação S. Brás de Alportel está prevista para abril de 2013”.

“Estamos em abril de 2013 e as obras de requalificação da EN125 não estão concluídas! O Governo deve explicações – detalhadas – aos algarvios pelos sucessivos atrasos na requalificação da EN125, os quais, conjugados com a introdução de portagens na Via do Infante, estão a prejudicar gravemente a economia regional e a penalizar severamente os utentes da EN125”, frisou o PCP.

Por isso, o grupo parlamentar quer agora que o Governo diga quando pretende terminar as obras de requalificação da EN125, que foram paradas há mais de um ano devido às dificuldades financeiras do consórcio construtor.

A EN125 é a única alternativa à antiga Scut (Sem Custos para o Utilizador) do Algarve (A22), onde foram introduzidas portagens a 08 de dezembro de 2011.

Lusa

Pub