Pub

Os tentos da partida, disputada no Complexo Desportivo da Covilhã, foram apontados por Moita e Rincón.

O Sporting da Covilhã apresentou-se de início com sete caras novas no plantel: Abdoulaye (ex-FC Porto), Nuno Gomes (ex-União de Leiria), Wagnão (ex-Feirense), Vasco Varão (ex-Vitória de Setúbal, cedido ao Carregado), Fofana (ex-Académica, cedido ao Santa Clara), Bruno Severino (ex-Vitória de Setúbal) e Rincón (ex-Santa Clara).

Entre os titulares para o primeiro teste da época dos algarvios estavam seis reforços: Nuno Santos (ex-Vitória de Setúbal), João Paulo (ex-Tombense), Di Fabio (ex-Buzan Icons), Elias (ex- União de Leiria), Peña (ex-Sporting de Braga) e Lito (ex-Académica de Coimbra).

Num jogo sem grande emoção, a primeira ocasião de perigo foi criada pelos serranos, quando estavam jogados 15 minutos, por Bruno Severino, que cabeceou por cima da baliza forasteira. Dois minutos depois o extremo assinou o cruzamento para o remate ao lado de Rincón.

Só aos 33 minutos o Portimonense se aproximou da baliza serrana, com um remate sem história de Pires. Ao minuto 42, quando Igor Araújo ainda não tinha feito qualquer defesa, foi batido por Pedro Moita, na marcação de um livre, em que a bola passou por baixo da barreira dos “leões da serra”.

No início do segundo tempo, já com Luís Miguel e os reforços Hélder Rodrigues e Flávio na equipa serrana e Pedro Silva, Ruben Fernandes, Anderson, Aragoney, Bruninho, Alahssan e os reforços Vandy, Soares, Pedro Moreira e Candeias na turma algarvia, o Sporting da Covilhã igualou a partida.

Após cabeceamento de Nuno Gomes, Rúben tocou a bola com a mão dentro da área. Na conversão da grande penalidade, Rincón não desperdiçou. Dois minutos depois, o atacante voltou a criar perigo e, aos 79 minutos, Rincón, após passe de Flávio, saltou mais alto que os centrais algarvios e introduziu a bola na baliza, mas o árbitro assinalou fora de jogo.

Lusa

Pub