Pub

Perante um adversário situado na parte de baixo da tabela, o Vitória aproveitou para somar mais três pontos e alcançar o Sporting na terceira posição, beneficiando de um melhor "goal-average" para superar os "leões".
Edgar, aos 39 minutos, na conversão de uma grande penalidade, e Maranhão, aos 53, foram os contructores do triunfo vimaranense.O treinador do Vitória de Guimarães considerou hoje que podia ter ido para o intervalo a perder, enquanto o do Portimonense defendeu não ter existido a grande penalidade que deu origem ao triunfo minhoto na nona jornada da Liga de futebol.No final da vitória caseira por 2-0 no fecho da ronda, Manuel Machado começou por admitir que “não estava satisfeito” com o rendimento da sua equipa até ao minuto 40, momento da grande penalidade, e considerou que, pelas oportunidades de golo criadas, se o Portimonense tivesse ido para o intervalo a vencer, teria que aceitar o resultado.

“Depois há o penalti, que existe mesmo segundo me foi dito, que inverte a situação, e o descontrolo emocional do Pedro Silva que se pôs a jeito e prejudicou a sua equipa, o que facilitou imenso a nossa tarefa”, confessou.

Na segunda parte, e após o segundo golo, o Vitória ficou “tranquilo” e podia ter marcado mais, “o que seria muito penalizador para o Portimonense”, disse, antes de frisar a "importância" desta vitória e adiantar que vai enfrentar “com ambição” o jogo de Alvalade, na segunda-feira, ante o Sporting, com quem reparte a terceira posição.

Já o técnico do Portimonense considerou que a sua equipa foi a melhor em campo até ao lance que deu origem à grande penalidade.

“Defrontámos uma grande equipa, bem orientada, mas até ao minuto da grande penalidade a minha equipa esteve por cima, criou várias oportunidades de golo e a partir daí o jogo acabou. O penalti não existiu e a expulsão [de Pedro Silva] não sei se há razão para acontecer ou não”, lamentou.

Para Litos, “têm acontecido alguns lances que têm condicionado” a sua equipa e que não a tem “deixado ir mais além”.

“O regresso a casa não vai ser fácil, nem a preparação para o próximo jogo, sábado [ante a Académica]. Temos três dias para prepará-lo, a equipa vai estar gasta em termos físicos e mentais perante uma equipa que vai ter mais 48 horas de descanso, mas vamos tentar dar espectáculo”, disse.

Lusa
Pub