Pub

Green, que embolsou 500 mil euros com o triunfo no Oceânico Victoria Golf Course, em Vilamoura, marcou hoje 65 pancadas (-7 PAR), com 10 “birdies” e três bogeys’, para totalizar 270 (-18 PAR), enquanto o espanhol Pablo Martin, que liderada, fez 75 (+3 PAR).

O espanhol Pablo Martim, que venceu o Open de Portugal ainda enquanto amador, teve um dia para esquecer, ao entregar um cartão com três “bogeys” e dois “duplos bogeys”, e caiu para o grupo dos sextos, com 273 pancadas (-15 PAR).

Richard Green, segundo na última edição do Open de Portugal, conseguiu no Algarve uma vitória que o próprio qualificou como “inesperada”, confessando ter ficado de olho no ‘leaderboard’ depois de ter terminado a sua volta.

Atrás de Green, que sábado ocupava a 15.ª posição, terminaram quatro jogadores, dois dos quais repetiram os segundos lugares já conseguidos no Portugal Masters – o sueco Robert Karlsson e o italiano Francesco Molinari.

Entre os jogadores que recentemente venceram a Ryder Cup pela equipa europeia, o melhor foi Francesco Molinari. O seu irmão, Edoardo, terminou no grupo dos 52.ºs, o inglês Ross Fisher foi 27.º e o espanhol Miguel Angel Jimenez 36.º.

Sem ter conseguido garantir o cartão do European Tour, Filipe Lima terminou também no grupo dos 36.ºs, tendo arrecadado 20 700 euros, e vai agora lutar pela presença na elite europeia nos torneios Valência e Valderama.

Ricardo Santos, que pela primeira vez passou o ‘cut’ do torneio, concluiu no grupo dos 48.ºs, depois de uma quarta volta pouco conseguida, com 77 pancadas, cinco acima do PAR.

Sempre com a candidatura portuguesa à Ryder Cup2018 em fundo, a prova juntou um ‘field’ de 156 jogadores e foi vista ao vivo por 36 223 espetadores, tendo hoje sido atingido o máximo num dia: 12 115.

Lusa

Pub