Breves
Inicio | Economia | Portugal tenta captar clientes na Ásia para iniciar exportação de polvo algarvio

Portugal tenta captar clientes na Ásia para iniciar exportação de polvo algarvio

PolvoO secretário de Estado do Mar disse ontem que o Governo está empenhado em captar clientes nos países asiáticos para iniciar a exportação de polvo produzido no Algarve, revelando que um representante governamental vai deslocar-se à Coreia em novembro.

“Um representante do Governo irá à Coreia para fazer um contacto com um eventual cliente que manifestou muito interesse em receber polvo produzido em Portugal”, disse à agência Lusa Manuel Pinto de Abreu, à margem da inauguração da Mar Algarve Expo, em Portimão.

Mar_algarveDe acordo com o governante, a avaliação feita demonstra que Portugal mantém todas as condições para realizar a exportação de polvo para o mercado asiático, e o Governo “está empenhado em concretizar esse objetivo extremamente importante para a economia”.

“Mantemos a convicção de que é possível e importante realizá-lo e até que nos digam que não é uma boa iniciativa, não deixaremos de a levar a cabo”, frisou.

Segundo Manuel Pinto de Abreu, além do trabalho que está a ser feito com a Universidade do Algarve e com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) para a produção de polvo para exportação, “decorrem ações com aqueles que são, possivelmente, os futuros destinatários da produção, ou seja; os futuros clientes do polvo do Algarve”.

“Estamos no caminho certo para aumentar as nossas exportações, tão importantes para a sustentabilidade económica do nosso país”, destacou.

Ao intervir na sessão de abertura da Mar Algarve Expo, o secretário de Estado do Mar reafirmou a importância de se olhar mais para o mar, frisando que “o mesmo constitui uma prioridade para a economia”.

“O Governo tem olhado e está a olhar cada vez mais para o mar, mas é preciso que os empresários também o façam e o vejam como um setor de progresso e sustentabilidade económica”, assegurou.

O secretário de Estado do Mar destacou ainda que serão reforçadas as verbas comunitárias para os investimentos no mar, no âmbito do Programa 20/20, sendo uma parte desse reforço, cerca de 60 milhões de euros, “aplicados no desenvolvimento de ações estratégicas e monitorização”.

“Tudo o resto, corresponde aquilo que é fundamentalmente a ação na pesca com uma reorientação da política comum de pescas, em que, não só a biodiversidade mas também a aquacultura surgem com papel reforçado. No fundo será a continuação do que estava a ser feito, mas com reforço nas novas áreas estratégicas identificadas no quadro europeu”, concluiu.

O secretário de Estado do Mar presidiu à inauguração da primeira edição da Mar Algarve Expo, que decorre até amanhã, no Portimão Arena, com vista à promoção dos agentes que se relacionam com a economia do mar.

Organizado pela Maralgarve – Associação para a Dinamização do Conhecimento e da Economia do Mar no Algarve, o certame reúne 70 expositores, entre empresas e organismos públicos.

Durante os três dias da Mar Algarve Expo estão previstos seminários, oficinas de trabalho, apresentações culinárias, exposições e animação. A entrada é livre.

Verifique também

Hoteleiros algarvios preocupados com greve de motoristas mas confiantes nos serviços mínimos

A principal associação hoteleira do Algarve mostrou-se hoje “preocupada” com o impacto da greve de …