Inicio | Ambiente | Presidente da Câmara de Loulé destaca contributo do papa Francisco para a salvação do planeta

Presidente da Câmara de Loulé destaca contributo do papa Francisco para a salvação do planeta

Foto © Samuel Mendonça
Foto © Samuel Mendonça

O presidente da Câmara de Loulé destacou o contributo que o papa está a dar para a salvação do planeta.

Vítor Aleixo destacou no sábado, na inauguração da Avenida Papa Francisco, em Quarteira, a “figura”, o “pensamento” e a “autenticidade humana de cristão e de pastor”. “Todas essas qualidades estão bem à vista, não só pela profundeza de interpretar as realidades atuais, mas também pela sua visão dos problemas e do mundo e pelo contributo que dá e está a dar para o esforço que todos devemos fazer para a salvação do planeta”, considerou o autarca.

“Ao chamar a atenção na sua carta encíclica [Laudato si (Louvado Seja)] para aquilo que designou por cuidar da nossa «casa comum», para as consequências da deterioração do meio ambiente que a todos nós afeta, o papa Francisco contribuiu e contribui decididamente para o nosso empenhamento na solução dos problemas ambientais, pois que, no seu entendimento, esses problemas ambientais são antes de mais problemas do homem”, prosseguiu.

Vítor Aleixo defendeu a necessidade “de estimular amplos debates sinceros e honestos ao nível local com vista à superação de uma certa cultura destruidora do ambiente assente em parte no consumismo exagerado com vista à adoção de novos estilos de vida no verdadeiro lugar que o ser humano ocupa no universo, aquilo que o papa Francisco designa por ecologia integral”. “É preciso estudar, identificar os riscos, propor medidas, encontrar soluções para se poder agir, para poder prevenir e mitigar os efeitos, sobretudo dos incidentes críticos, dos fenómenos extremos. Mas aqui não me refiro apenas ao plano de acumulação de conhecimentos que nos habilitam à tomada de decisão. Refiro-me também aos conhecimentos que ajudem a formar uma consciência pública mais desperta para os riscos e mais empenhada na mudança de atitudes em direção aos valores da sustentabilidade”, complementou.

E o autarca destacou ainda que “essa linha de trabalho vai mais além”. “Entra bem dentro daquilo que queremos preservar e proteger, dentro das responsabilidades que incumbem à autarquia”, afirmou, referindo-se ao “património ambiental e ecológico”.

Como exemplo dessa consciencialização apontou a solução de iluminação de baixo custo adotada para a nova avenida, referindo-se aos níveis de eficiência energética que a autarquia pretende atingir em todo o concelho. “Aplicamos lâmpadas LED na iluminação pública desta avenida e temos um plano para gradualmente ir implementando outro tipo de iluminação que tem muito menor consumo de energia para diminuir a libertação de gases com efeito estufa para atmosfera”, anunciou.

Na inauguração da nova avenida, à qual foi atribuído o topónimo do papa argentino, o presidente da Câmara de Loulé aludiu ainda ao projeto ClimAdaPT.Local, que para além de Loulé reúne mais 25 municípios portugueses e tem como objetivo a definição de uma estratégia municipal de adaptação às alterações climáticas.

Verifique também

Quercus espera que outros projetos de exploração de petróleo acabem como Aljezur

A associação ambientalista Quercus saudou o abandono do projeto de prospeção de petróleo ao largo …