Inicio | Sociedade | Presidente da República atribui a Medalha de Grau Oficial da Ordem do Mérito a casal algarvio

Presidente da República atribui a Medalha de Grau Oficial da Ordem do Mérito a casal algarvio

Albino_claudia_martins1Há 25 anos que Cláudia e Albino Martins fazem da freguesia de Cachopo –, à qual viram juntar-se nos últimos anos ainda as de Martim Longo e Vaqueiros, na Serra do Caldeirão –, o seu terreno de missão, levando vida, esperança e fé a comunidades esquecidas pela interioridade a que se viram votadas.

Na próxima quarta-feira, 29 de abril, data em que se assinala o Dia Europeu da Solidariedade e Cooperação entre Gerações, o Presidente da República vai atribuir-lhes, a título individual, a Medalha de Grau Oficial da Ordem do Mérito. A cerimónia de atribuição das distinções, na qual serão homenageadas mais 12 personalidades ligadas ao serviço social, terá lugar no Palácio de Belém, em Lisboa, às 11.30h.

Cláudia e Albino Martins, naturais de Vila Real de Santo António, chegaram a Cachopo ainda muito novos, com 19 e 27 anos, respetivamente, e ali se casaram em agosto de 1990 e firmaram raízes.

Ao contrário de muitos jovens da região, que partiram para o litoral algarvio em busca de novas perspetivas, o casal cumpriu o percurso inverso e integrou-se numa região desertificada e envelhecida, no Algarve profundo. Segundo Albino, na base desta decisão esteve um convite do então bispo do Algarve, D. Manuel Madureira Dias, que se debatia com a “necessidade de uma presença de Igreja nesta localidade”.

Faltavam sacerdotes para atender a uma comunidade de cerca de 650 pessoas, maioritariamente idosa, e que estava dispersa pela aldeia do Cachopo e por diversos montes da freguesia.

A missão do casal, no entanto, não passaria apenas pela organização da catequese e da dignificação da liturgia. Para além da vivência da fé, a população precisava de apoios sociais, de cuidados de saúde, de um maior acompanhamento face à solidão que muitos idosos enfrentavam.

Assim, iniciou a sua missão, em outubro de 1990, o Centro Paroquial de Cachopo que hoje, após a construção e inauguração do Complexo Social D. Manuel Madureira Dias em 2009, assiste 115 idosos, 30 em lar, 20 no centro de convívio, 15 em centro de dia e 50 em apoio domiciliário, estes dispersos por 23 montes da serra algarvia, o que implica a realização de 500 quilómetros diários.

Em 2011, em entrevista ao programa “70×7” da Ecclesia na RTP 2, Albino Martins lembrava que “missão não é só lá fora”. “É importante que seja, mas também temos que olhar cá para dentro, porque há muito trabalho a realizar” defendia.

Naquele ano, o atual bispo do Algarve, D. Manuel Quintas, mandatou o casal para trabalhar também nas paróquias de Martim Longo e Vaqueiros, missão que inclui os respetivos centros paroquiais.

Entretanto, Albino Martins foi ordenado diácono em janeiro de 2012.

Segundo a Diocese do Algarve, “esta condecoração resulta do reconhecimento da Presidência da República pelo serviço de excelência prestado em Cachopo e na serra algarvia por este casal”.

O bispo do Algarve congratula-se com este gesto, manifesta a gratidão da diocese ao casal e sublinha saber que “aquilo que os move não são as condecorações humanas”, felicitando todos os que com ele colaboram.

com Sandra Moreira e Ecclesia

Verifique também

Despiste de motociclo provoca um morto no concelho de São Brás de Alportel

Um homem morreu ontem na sequência do despiste do motociclo que conduzia, na zona de …

Folha do Domingo

GRÁTIS
BAIXAR