Pub

O presidente da Câmara de Faro fez no dia 22 de dezembro um balanço “extremamente positivo” do primeiro Orçamento Participativo do município, destacando que, “num ano de pandemia” de covid-19, foram votados 36 projetos e escolhidos seis para executar em 2021.

A autarquia apresentou oficialmente os resultados do primeiro Orçamento Participativo (OP) e o presidente da Câmara de Faro, Rogério Bacalhau, revelou que a verba inicial de 150.000 destinada a financiar cinco projetos – num máximo de 30.000 cada – acabou por ser aumentada para 177.000 euros e vai permitir desenvolver as seis iniciativas que mais votos recolheram de um total de 4.670 expressos através da Internet.

“O balanço do meu ponto de vista é extremamente positivo, porque num ano de pandemia nós aprovámos o regulamento, tínhamos calendarizado um conjunto de ações – nomeadamente de divulgação, como ir a todas as freguesias, chamar a atenção das pessoas e apelar à participação – e isso não fizemos”, afirmou o autarca em declarações a agência Lusa.

Rogério Bacalhau enalteceu a participação dos munícipes tanto na votação, como na apresentação de propostas para projetos, que “eram inicialmente 41, mas depois se resumiram a 34, porque havia algumas coisas que não eram exequíveis e outros projetos foram agrupados”, justificou.

“Num ano de pandemia e para o primeiro ano do OP do município, acho que foi muito bom, porque nós hoje estivemos a apresentar os seis projetos que ganharam e tiveram mais votação, com uma condição que estava no regulamento, que era a de todas as freguesias terem pelo menos um projeto aprovado, que vamos executar no próximo orçamento”, acrescentou.

Rogério Bacalhau revelou que o projeto “mais votado tem a ver com a requalificação da sede do grupo 166 dos escuteiros, no Montenegro”, e “obteve “cerca de 900 votos”, e adiantou terem também sido escolhidos “um projeto do clube do Montenegro” e outro da Sociedade Recreativa da Bordeira, “que comprou um antigo campo de futebol e vai requalificar e fazer lá um parque de lazer nesse campo de futebol”.

“Depois há um que é a Escola Certa, que é um projeto de intervenção, há a reabilitação do polidesportivo do São Pedro Futebol Clube, no jardim da Alameda, onde eles têm a sua sede e vão fazer lá uma requalificação, e, por último, temos o Centro Interpretativo de Estoi, o museu, que já existe mais vai ser melhorado”, acrescentou o autarca algarvio.

O presidente da Câmara de Faro referiu que “os projetos vencedores do OP andam todos na volta dos 30.000 euros cada, alguns um pouco menos”, e perfazem um “valor total de cerca de 177.000 euros”, que irão ser “executados sucessivamente durante” o ano de 2021.

A mesma fonte disse ainda que houve “projetos de reabilitação do espaço público que, não sendo vencedores” do OP, “deverão ser incluídos nas intervenções que a Câmara vai fazer no próximo ano” nesta área.

Pub