Pub

De acordo com uma fonte da comissão política concelhia, que não soube precisar o número de famílias afetadas, a situação não é nova e verifica-se desde maio de 2012, altura em que o assunto foi levado a reunião de câmara.

Contactada pela Lusa, a Câmara de Albufeira – cujo presidente, José Carlos Rolo (PSD), substituiu o anterior no final de 2012 -, disse desconhecer a situação, acrescentando que os pagamentos estão a ser feitos "dentro das possibilidades".

De acordo com o PS, existem cerca de duas centenas de pessoas no concelho abrangidas pelo Programa de Apoio ao Arrendamento, das quais algumas estão em risco de serem despejadas das suas casas.

"Desde há um ano que a situação acontece, mas agora agravou-se bastante", referiu a mesma fonte do PS de Albufeira, acusando a câmara de estar a "divorciar-se" do apoio social numa altura de crise económica acentuada.

Os socialistas lembram que Albufeira é um dos concelhos do Algarve com maior taxa de desemprego, devido ao facto de concentrar grande parte das unidades hoteleiras da região, muitas delas encerradas no período de inverno.

"As autarquias não podem fingir que nada têm a ver com o desemprego, nem a Câmara de Albufeira pode rasgar um contrato social que celebrou com os munícipes", concluem os socialistas.
Lusa

Pub