Pub

Segundo a estimativa do PS do Algarve, o valor dos investimentos para o próximo ano é o dobro do registado em 2010, contas que o PSD local diz não entender, sugerindo que este possa ser “mais um exercício demagógico”.

A estimativa do PS/Algarve baseia-se na soma dos investimentos públicos para a região inscritos no Orçamento do Estado para 2011, Programa de Investimentos e Despesas de Desenvolvimento da Administração Central (PIDDAC), Programa Operacional do Algarve e outros.

Os socialistas dizem que boa parte do investimento (110 milhões de euros) se vai centrar nos hospitais, escolas, creches, unidades de cuidados continuados, lares de terceira idade e equipamentos de apoio à deficiência.

Contudo, apesar de reconhecerem que se esboçam alguns investimentos no parque escolar da região, os sociais-democratas afirmam que o mesmo está “muito aquém” do leque de investimentos que, segundo o PS/Algarve, se avizinham.

Segundo o PSD/Algarve, embora se confirme um “ligeiro aumento” de 53 para 60 milhões de euros no PIDDAC, o orçamento previsto e a execução do mesmo são “duas coisas distintas”.

O PSD diz ainda que o Algarve é desde 2005 a região que em termos nacionais apresentou maior decréscimo nas intenções de investimento público e que a taxa de execução das verbas previstas atingiu anualmente menos de metade da média nacional.

“Esta é uma dupla penalização: menos investimento programado e menor taxa de execução em comparação com a média nacional. Do PS/Algarve, sobre estes factos, nem uma só palavra”, concluem.

Lusa

Pub