Pub

O presidente da Câmara de Faro (PSD) anunciou ontem que vai suspender provisoriamente o mandato, adiantando que irá ainda apresentar outro recurso para contestar a condenação à perda de mandato.

Em declarações à Lusa, Cristóvão Norte aplaudiu a atitude de Macário Correia, que, apesar de ter sido tomada a título pessoal e não pelo partido, revela, no seu entender, uma "grande nobreza, desprendimento pessoal e dignidade política".

Segundo o dirigente social-democrata, a decisão tomada pelo autarca "defende e respeita o capital político amealhado ao longo de três décadas de serviço público".

Cristóvão Norte lembrou ainda que o processo judicial em curso trata de aspetos meramente administrativos, não existindo indícios de atos criminosos ou de benefícios para o próprio ou terceiros.

O autarca vai agora ser substituído pelo vice-presidente, Rogério Bacalhau Coelho, que é também o candidato do PSD pela coligação "Juntos por Faro".

Por força da suspensão, Macário Correia será obrigado a abandonar também a presidência da Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL), cargo que ocupa há mais de dez anos.

O anúncio da suspensão de mandato surge nos últimos dias do prazo de que o autarca dispunha para contestar a decisão do Supremo Tribunal Administrativo (STA), emitida a 04 de junho e que confirma a decisão inicial do mesmo tribunal, tomada há um ano.

O autarca foi condenado pelo STA por irregularidades em processos de licenciamento de obras particulares na serra de Tavira, tendo esta instância considerado que o autarca agiu "com elevado grau de culpa".

Lusa

Pub