Pub

“O resultado obtido pelo PSD no Algarve é histórico. Foi a primeira vez que o PSD venceu as eleições no Algarve com um cabeça de lista algarvio e fê-lo de forma indiscutível”, disse Mendes Bota, sublinhando que sentiu uma “grande satisfação” por o PSD ter obtido uma vitória em “todos os municípios do Algarve”, o que não acontecia desde a “maioria absoluta de 1991, no tempo de Cavaco Silva”.

Para o cabeça de lista do PSD ao Parlamento por Faro, as duas vitórias políticas que mais prazer lhe deram foi a eleição para a Câmara Municipal de Loulé, em 1982, e o resultado conseguido hoje no Algarve.

“Era um sonho político antigo que hoje se concretizou. Agradeço aos algarvios a confiança”, disse.

Para Mendes Bota, o resultado eleitoral desta noite representa apenas a derrota de uma “governação falhada”, mas também a derrota da “estratégia de vitimização e desresponsabilização engendrada pelo próprio José Sócrates”, o primeiro-ministro socialista cessante.

“Enredou-se no enredo que ele próprio inventou. Foi uma grande vitória para Pedro Passos Coelho. Ele tornou-se o fiel depositário da esperança dos portugueses. E, se os resultados das medidas de emergência necessárias para reanimar a economia não são esperáveis para o primeiro mês, os sinais e as medidas de moralização da vida pública devem ser tomadas na primeira semana de governação”, afirmou.

O PSD ganhou as eleições de hoje no Algarve ao eleger quatro deputados para a Assembleia da República, o PS conseguiu um deputado (em 2009, nas anteriores legislativas, tinha conseguido três) e a CDU elegeu um deputado, o que não acontecia há 20 anos.

O PSD arrecadou 37,03 por cento da votação no Algarve, conseguindo 74.491 dos votos nas 84 freguesias da região. Os quatro deputados sociais-democratas que vão ter assento parlamentar são Mendes Bota, Pedro Roque, Elsa Cordeiro e Cristóvão Norte.

Com este resultado, o PSD passa a ser a primeira força política da região, enquanto que o PS perde mais de 20 mil votos em relação a 2009, elegendo apenas João Soares e Miguel Freitas.

O PS tinha obtido, em 2009, 31,86 por cento dos votos (64.271 votos). Este ano teve 22,95 por cento (46.174 votos).

Lusa

Pub