Pub

O PS/Quarteira insurgiu-se hoje, em comunicado, contra o encerramento, no período pós-laboral, do serviço de consultas daquela extensão do Centro de Saúde de Loulé, que funciona atualmente das 20:00 às 24:00, e que, segundo a ARS, passará a funcionar das 14:00 às 20:00, a partir de 01 de novembro.

“Não há nenhum encerramento na extensão de saúde de Quarteira, o que há é uma reestruturação que pensamos que trará benefícios à população”, sublinhou Martins dos Santos, presidente da ARS/Algarve, em declarações à agência Lusa.

Martins dos Santos sublinhou que a decisão representa um aumento de duas horas diárias de consultas aos utentes, o que resulta em mais dez horas semanais de consultas.

“Vamos dar mais duas horas de consultas por dia, vamos passar a dar 30 horas de consultas semanais, quando tínhamos até agora 20 horas”, acrescentou.

Carlos Carmo, do PS/Quarteira, explicou à Lusa que a alteração de horário obriga a população daquela freguesia a recorrer ao Serviço de Urgência Básica do Centro de Saúde de Loulé a partir das 20:00, o que significa que, para o mesmo atendimento, os utentes vão ter de percorrer uma distância maior e pagar uma taxa moderadora mais cara.

A alteração de horário é encarada ainda com alguma reserva pelo coordenador do PS/Quarteira, porque as consultas passam a ocorrer no horário de trabalho, o que, em sua opinião, pode trazer constrangimentos a alguns utentes.

O serviço de consultas naquela extensão do Centro de Saúde de Loulé foi criado com o objetivo de aumentar a capacidade de resposta durante a época balnear, altura em que há maior afluxo de utentes, e acabou por manter-se no resto do ano, dado o grande número de utentes sem médico de família naquela freguesia.

Lusa

Pub